Ex-executivo da OAS é preso na ‘Lava Jato’ da Guatemala

Ex-executivo da OAS é preso na ‘Lava Jato’ da Guatemala

Rodrigo Sampaio Mattos foi detido nesta segunda, 5, na Cidade da Guatemala por suposto envolvimento no esquema 'Construção e Corrupção'

Luiz Vassallo

05 de agosto de 2019 | 17h57

Reprodução: Google Street View

O ex-executivo da OAS Rodrigo Sampaio Mattos foi preso nesta segunda-feira, 5, na Cidade da Guatemala, capital do país por envolvimento no esquema ‘Construção e Corrupção’, espécie de Lava Jato guatemalteca, que mira esquemas envolvendo contratos públicos e propinas a políticos. As informações sobre a prisão foram divulgadas pelo portal Prensa Libre e confirmadas pelo Estadão.

Ele foi preso pela ‘Fiscalía Especial contra la Impunidad’, braço do Ministério Público que investiga casos de corrupção de ‘alto impacto’. A detenção se deu no Aeroporto de La Aurora.

A ‘Lava Jato’ guatemalteca tem como um de seus principais alvos o ministro das Comunicações Alejandro Sinibaldi. Segundo depoimentos no âmbito das investigações, ele teria acumulado 100 milhões de quetzais (em reais, o montante corresponderia a R$ 50 milhões).

Ele também é delatado pela Odebrecht.

Segundo a empreiteira entre 2013 e 2014 aproximadamente US$ 9 milhões foram repassados ao então ministro das Comunicações para ficar com a reforma e a ampliação de uma rodovia no sudoeste, que custava US$ 300 milhões.

COM A PALAVRA, OAS

“A OAS, por meio de sua nova gestão, esclarece que tem contribuído com as autoridades competentes e com a Justiça, em âmbito nacional e internacional, prestando todos os esclarecimentos que se façam necessários.

Em relação ao caso citado, a OAS esclarece que se trata de um ex-executivo e que o acompanhamento e detalhamento de casos que envolvem ex-executivos não competem mais a essa cia.

O foco da empresa é concluir os acordos de leniência e seguir com os negócios de forma ética, transparente e íntegra.”

COM A PALAVRA, O CRIMINALISTA FERNANDO ARANEO

O criminalista Fernando Araneo, que defende Rodrigo Sampaio Mattos, disse que ele ‘se apresentou espontaneamente às autoridades guatemaltecas a fim de demonstrar sua inocência’.

Tudo o que sabemos sobre:

OASGuatemalaoperação Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: