Executivo da Camargo Corrêa e ex-gestores da Petros viram réus na Operação Greenfield por fraudes no fundo de pensão da Petrobrás

Executivo da Camargo Corrêa e ex-gestores da Petros viram réus na Operação Greenfield por fraudes no fundo de pensão da Petrobrás

Juiz Vallisney de Souza Oliveira, 10ª Vara Federal de Brasília, deu seguimento às denúncias por gestão fraudulenta e desvio de valores em proveito alheio

Rayssa Motta e Fausto Macedo

03 de julho de 2020 | 21h43

Sede da Petros, no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução / Google

A Justiça Federal de Brasília tornou réus o empresário Luiz Roberto Ortiz Nascimento, da construtora Camargo Corrêa, e sete ex-gestores da Petros no âmbito da Operação Greenfield. Eles são acusados pela força-tarefa por fraudes no fundo de pensão da Petrobrás entre os anos de 2010 e 2011.

A decisão é do juiz Vallisney de Souza Oliveira, 10ª Vara Federal de Brasília, que, além da Greenfield, também é responsável por ações das Operações Lava Jato e Zelotes. Na última quarta, 1º, o magistrado deu seguimento às denúncias por gestão fraudulenta e desvio de valores em proveito alheio. Agora, as defesas têm dez dias para apresentar seus contrapontos, especificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas.

O grupo foi denunciado pelo Ministério Público Federal, que sustenta que Nascimento pagou propina aos ex-gestores da Petros para que o fundo adquirisse ações da Itaú S.A. de propriedade da Camargo Corrêa. O esquema teria começando, segundo a Procuradoria, porque a construtora ‘pretendia levantar recursos rapidamente e com o maior lucro possível’, burlando o trâmite das vendas em mercado aberto. Os investigadores estimam que o enriquecimento indevido obtido pela construtura através do esquema chegue a R$ 422 milhões.

As investigações tiveram como base as delações premiadas do empresário Joesley Bastista, o grupo J&F, do ex-ministro Antônio Palocci e de Guilherme Gushiken, filho do também ex-ministro Luiz Gushiken.

Abaixo a lista completa dos réus:

  • Luiz Roberto Ortiz Nascimento (ex-executivo da Camargo Corrêa)
  • Wagner Pinheiro de Oliveira (ex-presidente da Petros)
  • Luís Carlos Fernandes Afonso (ex-diretor financeiro e de investimento da Petros)
  • Carlos Fernando Costa (ex-gerente executivo de investimentos da Petros)
  • Regina Lucia Rocha Valle (ex-presidente do conselho deliberativo da Petros)
  • Armando Ramos Trípodi (ex-integrante do conselho deliberativo da Petros)
  • Ronaldo Tedesco Vilardo (ex-integrante do conselho deliberativo da Petros)
  • Jorge José Nahas Neto (ex-integrante do conselho deliberativo da Petros)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: