Ex-ministro do STJ, Paulo Medina morre aos 79 anos vítima da covid-19

Ex-ministro do STJ, Paulo Medina morre aos 79 anos vítima da covid-19

Magistrado ocupou cadeira no Superior Tribunal de Justiça por nove anos, até a aposentadoria compulsória, em 2010

Rayssa Motta

04 de abril de 2021 | 15h24

O ex-ministro do STJ, Paulo Medina, morreu vítima da covid-19. Foto: Divulgação/STJ

O ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Paulo Medina, morreu de covid-19 no sábado, 3, em Belo Horizonte. Aos 79 anos, ele estava aposentado da Corte e não resistiu a complicações da doença. O falecimento foi comunicado pelo tribunal neste domingo, 4.

Em nota de pesar, o ministro Humberto Martins, presidente do STJ, lamentou a perda. “O Superior Tribunal de Justiça presta suas condolências à família do ministro Paulo Medina, que atuou no tribunal por nove anos. Que Deus, em sua infinita misericórdia, console a todos pela inestimável perda”, diz a manifestação.

Medina assumiu a cadeira no STJ em 2001 e exerceu o cargo de ministro até a aposentadoria compulsória, em 2010, quando foi o primeiro e até hoje o único ministro da Corte destituído pelo Conselho Nacional de Justiça, na esteira de investigações sobre um suposto esquema de venda de sentenças. Na época, chamou o julgamento de ‘farsa’. O Supremo Tribunal Federal (STF) chegou a abrir processos sobre o caso, mas eles foram paralisados depois que a defesa alegou demência do magistrado.

O ex-ministro também foi professor em universidades públicas e particulares de Minas Gerais. Antes de seguir carreira na magistratura, primeiro como juiz e depois como desembargador do Tribunal de Justiça do Estado, foi advogado e vereador no município de Rochedo de Minas, onde nasceu.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.