Ex-assessor especial de Cabral é preso na Dutra

Ex-assessor especial de Cabral é preso na Dutra

Ary Costa, o 'Arizinho', foi abordado por agentes da Polícia Rodoviária Federal em uma Pajero

Mateus Coutinho, Fausto Macedo e Clarissa Thomé

02 de fevereiro de 2017 | 13h37

prisaoary

Ary Costa Filho detido pela PRF no Rio. Foto: Divulgação

Agentes da Polícia Rodoviária Federal prenderam na Rodovia Dutra o funcionário da Secretaria da Fazenda do Rio Ary Costa Filho, o ‘Arizinho’, assessor especial do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB).

Ele estava em uma Pajero e foi detido na Avenida Presidente Dutra, na Pavuna, bairro da zona oeste do Rio. Usava bermuda, camiseta e chinelos e não resistiu à prisão.

Na manhã desta quinta-feira, 2, a Polícia Federal foi à residência dele, na Barra, mas não o localizaram. Ary Filho teve a prisão preventiva decretada pela Justiça Federal por supostamente lavar dinheiro de propinas do ex-governador.

Apontado como “um dos operadores mais importantes” do grupo criminoso de Cabral investigado pela Procuradoria da República, Ary Filho é suspeito de ter atuado para lavar ao menos R$ 10 milhões em propinas por meio de concessionárias de carros e compras de imóveis no Estado do Rio. Deste valor, segundo os investigadores, R$ 8 milhões teriam sido destinados para Cabral.

Para os investigadores, a proximidade entre Ary Filho e Cabral é demonstrada pelas sucessivas nomeações para assessorar o político na Assembleia Legislativa (1996), Senado (2004) e governo do Estado (2007 e 2010). O assessor especial do ex-governador pediu sua exoneração em julho de 2010 e retornou ao cargo em outubro, após a campanha à reeleição. Ele se manteve nesse cargo no governo Pezão, do qual pediu sua exoneração depois do oferecimento da denúncia da Operação Calicute, em dezembro passado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.