#EstuproNaoÉCulpadaVitima

#EstuproNaoÉCulpadaVitima

Estupro coletivo da garota de 16 anos no Rio provoca onda sem igual de manifestações de repúdio em todo o mundo

Mateus Coutinho e Fausto Macedo

27 de maio de 2016 | 13h11

Após a divulgação do estupro coletivo de uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro no último sábado, 21, uma onda de manifestações contra a violência que acomete as mulheres tomou conta das redes sociais e a hashtag #EstuproNaoÉCulpadaVitima está em segundo lugar entre os assuntos mais falados no Twitter em todo o mundo.

O caso foi descoberto após um homem acusado de participar da violência contra a jovem divulgar vídeo do crime nas redes sociais e fazer piadas. Com a grande repercussão do crime, a Polícia Civil do Rio foi acionada e já identificou e pediu a prisão preventiva de quatro suspeitos.

Com mais de 82 mil tuítese subindo rapidamente, o episódio mobilizou as usuárias e usuários da rede social em repúdio à violência contra a mulher. “É tão ruim vc não poder usar a roupa que vc quer por conta desses vermes/imbecís que existem no mundo #EstuproNãoÉCulpaDaVítima”, afirmou uma usuária identificada como @lydreis.

[veja_tambem]

“Um homem só sente medo de ser estuprado se for preso. Uma mulher sente esse medo todos os dias por toda sua vida #EstuproNaoÉCulpaDaVitima”, disse o usuário @Hunteira. “Acho um absurdo colocarem a culpa na vítima, isso é quase a mesma coisa que defender o estupro #EstuproNaoÉCulpaDaVitima”, disse outra usuária identificada como Paola.

CONFIRA ALGUMAS DAS MANIFESTAÇÕES:

twitterestupro2

Em seu perfil no Facebook, a jovem de 16 anos que foi vítima a violência agradeceu as mensagens de apoio. Na mensagem publicada na rede social na quinta-feira, 26, ela escreveu: “Realmente pensei serei (sic) que seria julgada mal! Mas não fui”, diz a jovem. “Não, não dói o útero e sim a alma por existirem pessoas cruéis sendo impunes!! Obrigada ao apoio.” A mensagem já foi curtida por quase seis mil usuários.

Até o momento, foram identificados quatro homens: Michel Brazil da Silva, de 20 anos, Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, Raphael Assis Duarte Belo, de 41 anos, que aparece na imagem do lado da jovem, e Marcelo Miranda da Cruz Correa, de 18 anos, envolvido na divulgação das imagens da vítima. Todos tiveram a prisão preventiva pedida pela polícia.

twitterestupro

O presidente em exercício Michel Temer, que causou polêmica ao não nomear nenhuma mulher para os seus ministérios, também divulgou nota em repúdio ao crime nesta sexta. No texto, ele diz que repudia ” com a mais absoluta veemência o estupro da adolescente no Rio de Janeiro”. “É um absurdo que em pleno século 21 tenhamos que conviver com crimes bárbaros como esse”, escreveu Temer .

Temer confirmou que o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, já convocou reunião com os secretários de segurança pública de todo país, para a próxima nesta terça-feira. Segundo o presidente em exercício, durante a reunião, o governo tomará “medidas efetivas para combater a violência contra a mulher”. “Vamos criar um departamento na Polícia Federal tal como fiz com a delegacia da mulher na Secretaria de Segurança Pública do governo Montoro, em São Paulo. Ela vai agrupar informações estaduais e coordenar ações em todo país”, seguiu o presidente em exercício.