Estudioso em cooperação internacional vai para Ministério de Moro

Estudioso em cooperação internacional vai para Ministério de Moro

Delegado da PF Duílio Cardoso é mais um integrante da 'República de Curitiba' que vai integrar a equipe de confiança do ministro da Justiça e Segurança Pública

Fabio Serapião/ BRASÍLIA

11 Janeiro 2019 | 12h19

Duílio Mocelin Cardoso Foto: Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal

Também integrante da célebre ‘República de Curitiba’, grupo de delegados responsáveis por atuar no berço da Lava Jato, o delegado Duílio Mocelin Cardoso foi nomeado para o cargo de coordenador-geral de Recuperação de Ativos do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI).

A partir de agora, Duílio Cardoso vai trabalhar com a delegada Erika Marena no braço do Ministério da Justiça e Segurança Pública responsável por representar o Brasil em processos de cooperação jurídica internacional e receber e solicitar a outros países todos os pedidos de intercâmbio de informações a serem utilizadas pela Justiça.

Na Lava Jato, o DRCI foi imprescindível para mapear e resgatar valores enviados e movimentados no exterior por ex-diretores da Petrobrás como Paulo Roberto Costa (Abastecimento), Renato Duque (Serviços) e Jorge Zelada (Internacional).

Reconhecido por seus pares da PF como um profissional técnico e estudioso dos processos de cooperação internacional, Duílio Cardoso vai atuar no DRCI ao lado da delegada Erika Marena e do também colega da ‘República de Curitiba’, o delegado Eduardo Mauat.