‘Estancar a sangria’

‘Estancar a sangria’

Ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, gravou caciques do PMDB, como os senadores Romero Jucá e Renan Calheiros, e o ex-presidente José Sarney ; nesta sexta-feira, 21, a PF concluiu que os peemedebistas não cometeram obstrução de Justiça

Luiz Vassallo

21 Julho 2017 | 20h36

A Polícia Federal concluiu que o ex-presidente José Sarney e os senadores Romero Jucá (RR) e Renan Calheiros (AL), caciques do PMDB, não tentaram barrar a Operação Lava Jato. Em relatório ao Supremo Tribunal Federal sobre os áudios entregues pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que gravou conversas com Sarney, Jucá e Renan, a PF sustenta que não há como comprovar o cometimento de crimes por parte do ex-presidente e dos senadores.

Documento

Nos diálogos, Jucá fala em ‘mudar o governo’ para ‘estancar a sangria’; Sarney evoca um grande acordo envolvendo ‘o Supremo’ e os ‘jornais’ e Renan chama atenção para a necessidade de ‘regulamentar a delação premiada’.

METRALHADORA PONTO 100

GRANDE ACORDO

ESTANCAR A SANGRIA

SOLUÇÃO MICHEL

PASSAR A BORRACHA