Está imunizado? Vá ajudar a economia

Está imunizado? Vá ajudar a economia

Cassio Grinberg*

13 de abril de 2021 | 07h00

Cassio Grinberg. FOTO: DIVULGAÇÃO

Você tomou a segunda dose da vacina? Já esperou um tempinho? Vista a máscara e saia de casa.

Vá ajudar a economia, se tiver condições financeiras, e vá ajudar sua cabeça. Se você está na faixa de 60, 70 e, por que não, 80 ou 90 anos, ou se pertence a algum grupo prioritário da vacinação, vá ao salão de beleza, combine com amigos também imunizados e vá tomar um café ou, se o restaurante estiver aberto, vá jantar fora.

Não compre apenas produtos, vá consumir serviços. Eles giram toda a economia: quando você paga a conta do restaurante lá mesmo, você garante o salário do garçom e os 10% de gratificação. O garçom consegue comprar comida e pagar o aluguel. O locador paga a academia de ginástica, o professor da academia é recontratado e, se estiver imunizado, pode estar jantando na mesa bem ao lado da sua.

Está imunizado? Cuide dos outros. Faça uma viagem a dois. Aqueça o setor de turismo. Use máscara, lave as mãos. Embora você tenha pouquíssima chance de adoecer gravemente, você ainda pode contaminar os outros. Mas se cuidar-se e sair de casa, em vez de contaminar você vai é contagiar os outros: seus familiares com menos idade, que antes tinham que proteger não apenas a si mesmos mas também a você, ficarão felizes em vê-lo aproveitando a vida, ajudando quem precisa.

Mas se viajar mesmo, faça um isolamento antes de reunir-se com a família. E use sempre máscara.

O mundo dá voltas, e o chamado “grupo de risco” de ontem são os imunizados de hoje: e são eles que agora podem cuidar dos demais. Em todos os sentidos. Assim que puder, eu me juntarei a vocês.

Eu ainda não fiz minha vacina, não estou na idade e não pertenço a nenhum grupo prioritário. Mas vibro com toda energia cada vez que vejo uma pessoa a mais ser vacinada. Uma vacina a mais é uma doença a menos. Muitas vacinas a mais são a curva que, se ainda não conseguimos achatar, já começamos a fazer.

*Cassio Grinberg, sócio da Grinberg Consulting e autor do livro Desaprenda – como se abrir para o novo pode nos levar mais longe

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.