Esfaqueador de Bolsonaro pode pegar até 20 anos de prisão

Esfaqueador de Bolsonaro pode pegar até 20 anos de prisão

Adelio Bispo, agressor do candidato, foi indiciado com base no artigo 20 da Lei de Segurança Nacional, por agir com 'inconformismo político'

Fabio Serapião, Fausto Macedo e Julia Affonso

07 Setembro 2018 | 14h04

Adelio Bispo. Foto: PM-MG

O esfaqueador do candidato Jair Bolsonaro (PSL) pode pegar até 20 anos de prisão. Adelio Bispo foi indiciado pela Polícia Federal com base no artigo 20 da Lei de Segurança Nacional – a Lei 7.170/83 (Governo João Figueiredo, último general do regime militar) define os crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social.

Se processado e condenado, Bispo pode pegar até 20 anos de reclusão.

O artigo 20 é expresso ao definir pena de reclusão de três a 10 anos para quem ‘praticar atentado pessoal por inconformismo político’. “Se do fato resulta lesão corporal grave, a pena aumenta-se até o dobro; se resulta morte, aumenta-se até o triplo.”

Bispo esfaqueou Bolsonaro na tarde desta quinta, 6, no centro de Juiz de Fora (MG). O candidato fazia ato de campanha.

O agressor foi preso e autuado em flagrante. A investigação indica que ele teria agido sozinho. Na delegacia de Juiz de Fora, Bispo disse que ‘quem mandou (esfaquear Bolsonaro) foi o Deus aqui em cima’.

O ministro Raul Jungmann, da Segurança Pública, avalia que o ataque pode ter sido ‘ato isolado’. Ele informou que outros dois suspeitos estão sob investigação.

Mais conteúdo sobre:

Jair Bolsonaro