Escolhido de Temer para STF diz que ‘vai agir com absoluta independência’

Escolhido de Temer para STF diz que ‘vai agir com absoluta independência’

Alexandre de Moraes, ministro da Justiça licenciado, diz a senadores que não vai ser o revisor dos processos da Lava Jato

Redação

21 de fevereiro de 2017 | 13h11

Alexandre de Moraes durante sabatina para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, no Senado Federal. FOTO ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO

Alexandre de Moraes durante sabatina para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, no Senado Federal. FOTO ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO

O advogado Alexandre de Moraes, arguido pelo senador Lindberg Farias sobre sua conduta no Supremo Tribunal Federal, se for aprovado para o cargo, afirmou que vai atuar ‘com absoluta imparcialidade e liberdade no momento da votação’.

Indicado pelo presidente Michel Temer (PMDB) e filiado ao PSDB até ser escolhido para a cadeira que foi do ministro Teori Zavascki – morto em acidente aéreo em 19 de janeiro -, Moraes disse, ainda, que ‘não será o revisor da Lava Jato’ na Corte máxima, se aprovado.

“O revisor de todos os casos da Lava Jato é o ministro Celso de Mello. O relator é o ministro Edson Fachin. Em sendo aprovado nem chegarei a votar nesses casos porque vou para outra Turma.”

Notícias relacionadas

Tudo o que sabemos sobre:

Alexandre de MoraesSenadoSTF

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.