Erro de digitação fez doação de R$ 750 virar R$ 75 milhões

Erro de digitação fez doação de R$ 750 virar R$ 75 milhões

Auxílio 'milionário' para candidata a vereadora de Santa Cruz da Baixa Verde, no sertão de Pernambuco, foi divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral

Fausto Macedo, Julia Affonso e Mateus Coutinho

19 de outubro de 2016 | 18h15

geni

Um prosaico erro de digitação criou uma fantástica doação ‘milionária’ que nunca existiu nas eleições municipais de 2016. A falha, atribuída à prestação de contas da candidata a vereadora Maria Geni do Nascimento (PDT), de Santa Cruz da Baixa Verde, no interior de Pernambuco, multiplicou o valor real da doação recebida de um estudante de Letras na Universidade Federal Rural, no valor de R$ 750, para incríveis R$ 75 milhões.

Segundo o Jornal Nacional, nesta quarta-feira, 19, o PDT já apresentou a correção à Justiça eleitoral.

A ‘fortuna’ doada a Maria Geni, agricultora e beneficiária do Bolsa Família – R$ 91 mensais -, não serviu para muito. Ela não se elegeu, com os 13 votos que ganhou nas urnas.

O engano ocorreu no registro do valor doado – supostamente R$ 75.000.844,36, cifra que misturou números do CPF do estudante.

Desfeita a confusão, os doze mil habitantes da pequena Santa Cruz da Baixa Verde, a 450 quilômetros de Recife, voltaram à sua rotina.

Mais conteúdo sobre:

TSEGeniBolsa Família