Entrelinhas

Entrelinhas

João Linhares*

08 de agosto de 2021 | 03h40

João Linhares Júnior. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Impossível olvidar as mortes, perder o norte, ter líder sem porte…

Muita desinformação, alienação, discriminação;

Por que suportamos tudo isso, atônitos?

Embora perplexos com os discursos mendazes e diariamente histriônicos.

Até quando,

Catilina, abusarás da nossa paciência?

Hoje, a nação já sabe de suas veleidades, de suas traquinagens.

Mentiras e mais pantomimas, é só isso o que sabe explicitar?

E tenha a certeza de que a verdade um dia haverá sobre todos de pairar.

Não adianta escondê-la, vergá-la, pois ela brota como semente regada.

Tudo se revela na essência, para muito além da aparência…

 

Doidivanas, mentecapto, estafeta da autocracia;

O seu ódio é consumido como grama pelo gado no cercado…

 

Traidor da Constituição,

Insano,

Rastejante,

Apologista do caos, da discórdia, da desunião.

Nunca mais haveremos de ter outro dessa estirpe…

Opróbrio da nossa história, da nossa gente. Deprimente!

 

Juntos o venceremos; sairemos dessas mãos vis.

Amanhã será um alvissareiro dia, cantado pelos pássaros da liberdade e da democracia.

*João Linhares, integrante da Academia Maçônica de Letras de MS. Mestre em Garantismo e Processo Penal pela Universidade de Girona (Espanha). Especialista em Controle de Constitucionalidade e Direitos Fundamentais pela PUC-RJ

Tudo o que sabemos sobre:

aertigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.