Entre os candidatos à chefia do Ministério Público do Rio, um bolsonarista declarado

Entre os candidatos à chefia do Ministério Público do Rio, um bolsonarista declarado

Procurador Marcelo Rocha Monteiro vai disputar eleição interna para compor lista tríplice que será submetida ao governador interino Cláudio Castro; além dele, os promotores Luciano Mattos e Virgílio Stravidis e procuradores Ertulei Laureano e Leila Costa entraram no páreo

Rayssa Motta

02 de outubro de 2020 | 05h00

Diante da proximidade do fim do mandato de Eduardo Gussem, que encerra em dezembro um ciclo de quatro anos à frente do Ministério Público do Rio, foram definidos os nomes na disputa pela sucessão ao cargo de Procurador-Geral de Justiça fluminense. O prazo de inscrição para participar da eleição interna terminou nesta quinta-feira, 1º, com o registro de dois promotores e três procuradores, entre eles um bolsonarista declarado (veja abaixo os perfis).

‘Era Gussem’

Sob o comando de Eduardo Gussem, a investigação de maior repercussão tocada pelo Ministério Público do Rio envolveu a suspeita de desvios de salários de funcionários no gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) durante seus mandatos como deputado estadual. Após dois anos, as apurações chegaram ao fim na semana passada e uma denúncia é esperada antes de sua despedida do cargo.

Recentemente, o MP fluminense também teve participação indireta no afastamento do governador Wilson Witzel (PSC). A Operação Mercadores do Caos foi a primeira a revelar suspeitas sobre a gestão de recursos destinados ao combate à pandemia de covid-19 no Estado, posteriormente aprofundadas pelo Ministério Público Federal, e subsidiou os pedidos de impeachment apresentados na Assembleia Legislativa.

Outro caso de repercussão nacional foi a investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco. Embora os executores tenham sido presos, ainda não se chegou aos mandantes do crime.

A marca da gestão, segundo o MP, foi o investimento em inovação. “Na frente da chefia institucional, estabeleceu o processo de Gestão Digital no MPRJ, ampliando a aplicação de novas tecnologias, o uso de dados, a criação de estruturas voltadas para inovações e o trabalho integrado dos órgãos institucionais em prol de uma atuação mais preventiva e resolutiva. Isso vem acompanhado do desenvolvimento de ferramentas para gerar informações georreferenciadas, análises estatísticas, soluções em inteligência artificial e mineração de dados, para promover a cultura digital no Ministério Público”, informou, em nota, a instituição.

Sucessão

A sucessão será disputada pelos promotores Luciano Mattos e Virgílio Stravidis e pelos procuradores Ertulei Laureano, Leila Costa e Marcelo Rocha Monteiro. Os nomes mais populares eleitos na votação marcada para 11 de dezembro vão compor a lista tríplice a ser encaminhada ao governador interino, Cláudio Castro (PSC), em 1º de janeiro. Caberá ao mandatário escolher o candidato que tomará posse no dia 15 de janeiro como chefe do Ministério Público estadual no biênio 2021/2022, com possibilidade de recondução ao cargo.

Em caso de empate na votação interna, a preferência é do candidato mais antigo na carreira, ou, sendo igual a antiguidade, do mais idoso entre eles. O voto é obrigatório, pessoal e secreto entre os 980 integrantes do quadro ativo da carreira da instituição.

Conheça os candidatos

Procurador de Justiça Marcelo Rocha Monteiro

Marcelo Rocha Monteiro. Fotos: Reprodução / Redes Sociais

Integrante do MPRJ desde 1988, atualmente lotado na 4ª Procuradoria de Justiça de Habeas Corpus. Professor de Direito Penal na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Nas redes sociais, não esconde o apoio ao presidente Jair Bolsonaro. É coautor do livro ‘O Inquérito do Fim do Mundo’, lançado em agosto, sobre o inquérito das fake news que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) e mira aliados bolsonaristas.

Procurador de Justiça Ertulei Laureano Matos

Ertulei Laureano Matos. Foto: Reprodução / MPRJ

Integrante do MPRJ desde 1977, atualmente lotado na 4ª Procuradoria de Justiça junto à 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. É presidente da Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Amperj).

Procuradora de Justiça Leila Machado Costa

Leila Machado Costa. Foto: Reprodução / MPRJ

Integrante do MPRJ desde 1989, atualmente lotada na 3ª Procuradoria de Justiça da Infância e da Juventude Infracional. Já disputou outras eleições pelo comando do MP.

Promotor de Justiça Luciano Oliveira Mattos de Souza

Luciano Oliveira Mattos de Souza. Foto: Reprodução

Integrante do MPRJ desde 1995, atualmente lotado na Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente do Núcleo Niterói. Foi presidente da Associação do Ministério Público do Estado do Rio (Amperj) e vice-presidente da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Integrantes do Ministério Público e da Defensoria Pública no Estado do Rio de Janeiro (Coomperj).

Promotor de Justiça Virgilio Panagiotis Stavridis

Virgilio Panagiotis Stavridis. Foto: Reprodução / MPRJ

Integrante do MPRJ desde 1993, atualmente lotado na 9ª Promotoria de Justiça de Fazenda Pública da Capital. Atual chefe de gabinete de Eduardo Gussem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.