Entidade de juízes pede à AGU que não recorra da decisão que pescou a lagosta do Supremo

Entidade de juízes pede à AGU que não recorra da decisão que pescou a lagosta do Supremo

União Nacional dos Juízes Federais (Unajuf), em nota, defende 'valorização da magistratura de piso' e afirma 'esperar que Advocacia-Geral da União tenha o bom senso e respeito ao cidadão de não recorrer de tão sábia decisão judicial'

Luiz Vassallo e Fausto Macedo

07 de maio de 2019 | 09h00

O presidente Jair Bolsonaro se serve em restaurante popular em Davos. Foto: Alan Santos/PR

A União Nacional dos Juízes Federais (Unajuf) enalteceu a juíza Solange Salgado, da 1.ª Vara Federal do Distrito Federal, que suspendeu a compra pelo Supremo de medalhões de lagosta e vinhos, e pediu à Advocacia-Geral da União que não recorra da decisão.

Documento

Em nota, a entidade da toga federal defende a ‘valorização da magistratura de piso’ e ‘congratula a decisão exemplar da colega de primeira instância que suspendeu contrato do STF para compra de iguarias e vinhos suntuosos para aquela Corte, cujo presidente clama por moderação dos juízes e deveria, minimamente, fazer o mesmo’.

A Unajuf faz um apelo à Advocacia-Geral da União e evoca Bolsonaro.

“Em momento em que o Executivo pede o sacrifício popular com a Reforma da Previdência, em prol da saúde das contas públicas, assim como o Legislativo debruça-se sobre tão amargo remédio em defesa dos gastos públicos, espera-se que a AGU tenha o bom senso e respeito ao cidadão de não recorrer de tão sábia decisão judicial, como sinônimo efetivo do discurso do Chefe do Advogado Geral União, o Presidente da República, Jair Bolsonaro.”

Bolsonaro no bandejão do Fórum de Davos, em janeiro, é argumento dos juízes.

“A divulgação de video em rede social do Presidente da República usando o sistema de ‘bandejão’ não pode se traduzir apenas em propaganda vazia, senão como orientação de boas práticas administrativas.”

LEIA A NOTA DA UNIÃO NACIONAL DOS JUÍZES FEDERAIS

Nota 05/2019

Valorização da Magistratura de Piso

A Unajuf, associação exclusiva de juízes federais de primeiro grau, congratula a decisão exemplar da colega de primeira instância que suspendeu contrato do STF para compra de iguarias e vinhos suntuosos  para aquela corte, cujo presidente clama por moderação dos juízes e deveria, minimamente, fazer o mesmo.

Portanto, em momento em que o Executivo pede o sacrifício popular com a Reforma da Previdência, em prol da saúde das contas públicas, assim como o Legislativo debruça-se sobre tão amargo remédio em defesa dos gastos públicos, espera-se que a AGU tenha o bom senso e respeito ao cidadão de não recorrer de tão sábia decisão judicial, como sinônimo efetivo do discurso do Chefe do Advogado Geral União, o Presidente da República, Jair Bolsonaro.

A divulgação de video em rede social do Presidente da República usando o sistema de ‘bandejão’ não pode se traduzir apenas em propaganda vazia, senão como orientação de boas práticas administrativas.

Brasil, 06 de maio se 2019.

UNAJUF

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.