‘Enfrentei a corrupção & venci’, diz ex-ministro da Cultura de Temer

‘Enfrentei a corrupção & venci’, diz ex-ministro da Cultura de Temer

Marcelo Calero, que denunciou pressão de Geddel para liberar construção de empreendimento de luxo em Salvador, foi eleito deputado federal pelo PPS do Rio

Julia Affonso

08 Outubro 2018 | 13h47

Foto: Reprodução/Twitter

O ex-ministro Marcelo Calero (Cultura/Governo Temer) se elegeu deputado federal pelo PPS no Rio. O diplomata denunciou pressão do então ministro Geddel Vieira Lima (MDB), da Secretaria Geral de Governo de Temer, para liberar a construção de empreendimento de luxo em Salvador.

Calero conquistou 50.533 votos nas eleições 2018. Após o resultado da eleição, o ex-ministro comemorou em seu Twitter e publicou uma foto ao lado da cabina de votação com uma camiseta em que se lê ‘Enfrentei a corrupção & venci’.

“Muito, muito obrigado povo do Rio de Janeiro! Tenham certeza que honrarei com dignidade a confiança que vocês me deram hoje com esse mandato! A renovação venceu! E deu a resposta que a velha política merecia! Vamos com tudo!”, escreveu.

Foto: Reprodução/Twitter

Calero pediu exoneração após pressão de Geddel pela liberação da construção em uma área histórica da capital baiana. O então chefe da Pasta da Cultura se recusou a ajudar o emedebista, que tinha uma unidade no empreendimento.

O episódio provocou uma crise no governo Temer e acabou citado em conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, em março de 2017. No áudio, o presidente afirmou que Calero fez ‘um carnaval’.

“Uma bobagem que ele fez. Bobagem sem consequência nenhuma. O cara (Marcelo Calero) aproveitou para fazer um carnaval”, afirmou Temer, na época.

Enquanto Calero comemora sua eleição, Geddel continua preso, por ligação com o bunker de R$ 51 milhões atribuído a ele, em Salvador.