Em meio à crise do coronavírus, Luiz Marinho, 60, participa de evento com metalúrgicos do ABC

Em meio à crise do coronavírus, Luiz Marinho, 60, participa de evento com metalúrgicos do ABC

Entidade, que anunciou suspensão das atividades nesta quarta, 18, realizou evento com pequena aglomeração de pessoas e a participação do ex-prefeito da cidade, Luiz Marinho

Fausto Macedo e Luiz Vassallo

18 de março de 2020 | 17h03

Foto: Reprodução/Facebook de Luiz Marinho

Em meio à pandemia de coronavírus, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC abrigou, em sua sede, uma pequeno evento para votação do primeiro turno de suas eleições internas, com a presença do ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT). Nesta mesma quarta-feira, 18, em que o evento realizado e transmitido nas redes sociais do petista ocorreu, a entidade divulgou nota suspendendo suas atividades.

Votando no 1o. Turno da eleição do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Publicado por Luiz Marinho em Quarta-feira, 18 de março de 2020

“Justifica-se: o vírus tem a capacidade de contágio muito alta. Uma única pessoa doente pode contaminar até 2,74 outros indivíduos. Em alguns casos, pode levar à morte”, diz a nota do sindicato. “Semanalmente avaliaremos a situação e o melhor momento para o retorno às atividades habituais. Outras informações, desde que urgentes, ligue: 4128-4200”.

O evento de votação contou com uma reunião de pelo aproximadas 20 pessoas. “Nosso sindicato tem sido um exemplo para muitas categorias no Brasil”, disse Marinho, que também depositou seu voto na urna.

“Com muita alegria que a gente faz esse ato democrático como cidadão metalúrgico”, afirmou. A transmissão durou aproximadamente cinco minutos.

Entre as recomendações do Ministério da Saúde contra o coronavírus, está evitar aglomerações. Parte dos espectadores reclamaram do evento durante a transmissão. “Jura isso? Vocês não deveriam estar em casa? Meu Deus!!”

O próprio chefe da pasta, Luís Henrique Mandetta, fez recomendações contra aglomerações, em entrevista, quando também se esquivou de comentar a presença do presidente Jair Bolsonaro em um ato neste domingo, com centenas de manifestantes. “Não estou dizendo que do presidente e dos outros… é um equívoco, todos sabem. Agora, existe proibição? Não.”. Antes do ato, foi recomendado isolamento ao presidente. 

“A recomendação vale para manifestações, shows, cultos e encontros, entre outras atividades”, disse a pasta em nota enviada no fim da tarde deste domingo, 15. Já o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), disse que fazer aglomerações “é completamente equivocado”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.