Em cargas de açúcar e geradores para exportação, Receita acha 519 quilos de cocaína no porto de Santos

Em cargas de açúcar e geradores para exportação, Receita acha 519 quilos de cocaína no porto de Santos

Apreensões foram feitas em dois carregamentos distintos, que teriam como destino a Costa do Marfim e a Síria; Agentes suspeitam que, em um dos casos, droga tenha sido implanta sem conhecimento dos vendedores e compradores

Rayssa Motta

21 de maio de 2020 | 21h19

Foto: Divulgação/Receita Federal

Agentes da Alfândega da Receita Federal apreenderam 519 quilos de cocaína no Porto de Santos, em São Paulo, durante fiscalização de rotina na madrugada desta quinta-feira, 21.

A droga estava escondida em duas cargas prestes a serem exportadas para a Costa do Marfim e Síria.

Foto: Divulgação/Receita Federal

Na primeira apreensão, foram encontrados 146 kg de cocaína ocultos em um carregamento de açúcar. A Receita Federal suspeita que a droga tenha sido implantada sem o conhecimento dos exportadores e importadores. Do Brasil, a carga seria enviada ao Porto de Antuérpia, na Bélgica, e seguiria para o destino final, na Costa do Marfim.

Outros 373 kg da droga estavam distribuídos dentro de uma segunda carga com equipamentos de ar comprimido, geradores e um compressor. O destino final seria o Porto de Lataquia, na Síria.

Foto: Divulgação/Receita Federal

Os agentes usaram cães farejadores e escâneres para encontrar o carregamento ilegal. Depois disso, o trabalho para a retirada da droga de dentro das máquinas demandou equipamento especial e só foi concluído no final de tarde.

Assista ao vídeo:

A carga apreendida pela Receita Federal foi entregue à Polícia Federal, que vai abrir investigações para chegar aos envolvidos no tráfico internacional.

Tudo o que sabemos sobre:

Receita FederalCocaínaPorto de Santos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: