Elias Rosa cotado para a Controladoria-Geral da União de Temer

Elias Rosa cotado para a Controladoria-Geral da União de Temer

Ex-procurador-geral de Justiça de São Paulo também foi sondado para ocupar a Secretaria da Segurança do governo Alckmin

Pedro Venceslau e Marcelo Godoy

09 de maio de 2016 | 19h09

Elias Rosa afirma que Procuradoria-Geral de Justiça está encaminhando investigações que citam políticos. Foto: Rafael Arbex/Estadão

O ex-procurador-geral de Justiça, Elias Rosa. Foto: Rafael Arbex/Estadão

Sondado pelo governador Geraldo Alckmin para o cargo de secretário da Segurança Pública de São Paulo no lugar de Alexandre de Moraes (PSDB), que deve ocupar um posto no primeiro escalão de um eventual governo Michel Temer (PMDB), o ex-procurador-geral de Justiça São Paulo, Márcio Elias Rosa, é o mais cotado para assumir a CGU (Controladoria-Geral da União) na gestão do peemedebista.

O gabinete de transição de Temer está com dificuldade de encontrar algúem para comandar o orgão, que é o responsável pelo combate à corrupção. Dois ex-ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Ellen Gracie e Carlos Velloso, também foram cotados para a vaga, mas não teriam, segundo aliados de Temer, demonstrado entusiasmo com a ideia.

Quando ocupava a cadeira de procurador-geral de Justiça de São Paulo – cargo que ocupou por quatro anos -, Márcio Fernando Elias Rosa saiu em defesa dos promotores que acusam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica no caso tríplex.

Elias Rosa é defensor da independência do Ministério Público. Ele se destacou na batalha contra a PEC 37, que tirava dos promotores o poder de investigação criminal.

Mais conteúdo sobre:

Elias RosaImpeachment