Não sabe em quem votar? Aplicativo conecta eleitores e candidatos ao Legislativo

Não sabe em quem votar? Aplicativo conecta eleitores e candidatos ao Legislativo

Bússola Eleitoral ajuda eleitor a descobrir as candidaturas a deputado federal, estadual e distrital nas eleições 2018

Julia Affonso

06 Outubro 2018 | 10h50

Foto: Reprodução

A menos de um dia das eleições 2018, muitos ainda não sabem em quem votar para o Legislativo. O aplicativo Bússola Eleitoral ajuda o eleitor a descobrir as candidaturas a deputado federal, estadual e distrital, organizando informações de forma didática.

Um dos fundadores da Bússola, Luís Kimaid, explica que o aplicativo não faz ‘match eleitoral’ – um tipo de ferramenta que cruza dados e apresenta uma lista de candidatos com os quais o eleitor pode se identificar.

“A plataforma é totalmente controlada pelo eleitor, e não direciona a escolha e o voto em nenhum momento. O poder de transformação da ferramenta está na escolha que o eleitor tem em suas mãos, reconhecendo a consciência das pessoas na sua escolha, quando oferecido um espaço que organiza as informações e as torna acessíveis”, afirma Luís Kimaid.

Luís Kimaid. Foto: Ciça Sampaio

Por enquanto, o aplicativo está disponível somente para computadores. O objetivo é que, em alguns meses, o grande volume de dados da Bússola seja compatível, de maneira visual, com o celular.

“A Bússola Eleitoral é uma plataforma que, através de uma metodologia própria e do cruzamento de respostas fornecidas pelas candidaturas e pelo eleitor, cria um mapa, dinâmico e calibrável das candidaturas. O eleitor sempre será o centro, visual e político deste mapa. As candidaturas mais próximas do centro, aproximam-se dos valores do eleitor. Diferente de todas as demais plataformas, a Bússola Eleitoral permite que o eleitor utilize filtro temático, priorizando assuntos que lhe são caros”, conta Luís Kimaid.

O aplicativo, explica, trabalha com base de dados da esfera pública e usa também uma metodologia própria para o mapeamento de valores e visões de mundo – desenvolvida em parceria com o Ibope Inteligência. Luís Kimaid relata que todas as candidaturas, independentemente de partido ou ideologia, estão recebendo convites diários para sua inscrição na plataforma.

“Com o aumento do acesso à internet, a sociedade tem disponibilidade a uma quantidade avassaladora de informações. Os dados existem, mas, muitas vezes, são desorganizados e como um livro fora de ordem, pouco servem para melhorar nossa democracia. A Bússola Eleitoral propõe-se à organizar estes dados para que o cidadão tenha uma opinião mais consciente em seus círculos mais próximos e uma decisão mais consciente em sua cidadania”, afirma.