Eleição para presidente do TJ paulista vai ser decidida em segundo turno

Eleição para presidente do TJ paulista vai ser decidida em segundo turno

Primeira votação resultou em 175 votos ao desembargadores Manoel de Queiroz Pereira Calças e 93 para Ademir de Carvalho Benedito

Fausto Macedo

06 de dezembro de 2017 | 12h59

Foto: TJSP

Em acirrada disputa, a eleição para presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo será definida em segundo turno. Em primeira votação, nesta quarta-feira, 6, o desembargador Manoel Queiroz Pereira Calças recebeu 175 votos e Ademir de Carvalho Benedito, 93. Também vão para segundo escrutínio as disputas pela Vice-Presidência, pela Corregedoria-Geral da Justiça e pela Presidência da Seção de Direito Privado.

Manoel de Queiroz Pereira Calças. 16/03/2017. Foto: TJSP

A grande Corte, com 359 desembargadores, vai escolher o sucessor de Paulo Dimas de Bellis Mascaretti na Presidência e também o vice-presidente e o corregedor-geral.

O primeiro turno se encerrou às 12h36. A segunda votação acontecerá às 13h30.

Em primeiro turno, foram eleitos desembargador Fernando Antonio Torres Garcia – Seção de Direito Criminal -, Getúlio Evaristo dos Santos – Seção de Direito Público – e Francisco Loureiro – direção da Escola Paulista da Magistratura.

Para a vice-presidência concorrem, em segundo turno, os desembargadores Artur Marques da Silva Filho e Renato de Salles Abreu Filho.

Ademir de Carvalho Benedito. Foto: TJSP

Na próxima votação, às 13h30, Francisco Pinheiro Franco e Fernando Antonio Maia da Cunha vão disputar cargo de corregedor-geral da Justiça os desembargadores.

As eleições para os cargos de direção e cúpula do TJ paulista serão realizadas no Palácio da Justiça, na Sé.

Votam para os cargos de direção – presidente, vice-presidente e corregedor-geral – todos os desembargadores, que são 359.

Histórico. Atual corregedor, Queiroz é mestre e doutor em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tomou posse na Magistratura em 1976 e foi nomeado para a 15ª Circunscrição Judiciária, com sede em São José do Rio Preto. Exerceu a judicatura nas comarcas de Paulo de Faria, Tanabi, São José do Rio Preto e na Capital. Foi promovido para o 2º Tribunal de Alçada Civil em 1995. Assumiu o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo em 2005. Foi vice-diretor da Escola Paulista da Magistratura no biênio 2014-2015. Professor da Faculdade de Direito do Largo São Francisco da Universidade de São Paulo, da Faculdade Paulista de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, da Universidade Nove de Julho e da Instituição Toledo de Ensino de Bauru

Já Ademir Carvalho é vice-presidente do TJ. Formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, turma de 1973 , ele trabalhou como advogado de 1974 a 1978. Ingressou na Magistratura em 1978, como juiz substituto da 44ª Circunscrição Judiciária, com sede em Guarulhos. Também judicou nas comarcas de Conchas, Presidente Epitácio, Itanhaém e São Paulo. Assumiu o cargo de juiz do 1º Tribunal de Alçada Civil em 1993 e chegou a desembargador do TJSP no ano de 2005. Foi presidente da Seção de Direito Privado no biênio 2006/2007. Integrou a Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional (Cejai) nos biênios 2008-2010 e 2010-2012. Em março de 2014, foi eleito para compor o Órgão Especial pelo período de dois anos.

 

Mais conteúdo sobre:

Tribunal de Justiça de São Paulo