Eike pode ter fugido do País com passaporte alemão, diz PF

Eike pode ter fugido do País com passaporte alemão, diz PF

Empresário alvo da Operação Eficiência está foragido

Wilson Tosta, Constança Rezende e Mariana Sallowicz, do Rio e Fábio Serapião, de Brasília

26 de janeiro de 2017 | 12h00

ADEI459 BSB - 17/11/2015 - EIKE / CPI - POLITICA - EmpresárioEike Batista durante audiência na CPI dos Fundos de Pensão, tendo presidente da CPI deputado Efraim Filho e relator deputado Séergio Souza, na Câmara dos Deputados, em Brasilia. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

Eike Batista. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADÃO

A Polícia Federal suspeita que o empresário Eike Batista, alvo da Operação Eficiência, pode ter saído do Brasil usando um passaporte alemão. A informação foi dada pelo delegado Tacio Muzzi, da Polícia Federal.

Alvo de mandado de prisão preventiva por suspeita de envolvimento com organização criminosa liderada pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral, o empresário está foragido. Ele deixou o País há dois dias com objetivo de resolver o bloqueio de uma conta bancária que possui no exterior, segundo uma fonte ligada ao ex-bilionário.

Outra fonte contou ao Estado que Eike Batista teria ficado abalado com uma decisão recente da Justiça das Ilhas Cayman de bloquear US$ 63 milhões de uma conta bancária sua no arquipélago.

Segundo uma das fontes ligadas ao empresário, a mulher de Eike, a advogada Flavia Sampaio, embarcou nessa quarta-feira, 25, para ir ao encontro do empresário no exterior, junto com o filho pequeno, Balder, fruto da união do casal.

Agentes da Polícia Federal passaram cerca de quatro horas fazendo buscas na casa de Eike, uma mansão no Jardim Botânico, bairro nobre da Zona Sul do Rio. A ordem de prisão contra o empresário foi decretada no dia 13 de janeiro pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, mas apenas hoje foi deflagrada a operação para cumprir os mandados judiciais.

Eike é um dos alvos da Operação Eficiência, que apura a ocultação de mais de US$ 100 milhões no exterior pelo ex-governador Sérgio Cabral, detido no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, zona oeste da capital fluminense. O advogado de Eike, Fernando Martins, acompanhou as buscas da Polícia Federal na casa do empresário. Como não foi encontrado no endereço informado à justiça, o ex-bilionário pode ser considerado foragido.

A PF ainda não trabalha com a hipótese de vazamento da operação.

O delegado Tacio Muzzi informou que o nome de Eike poderá ser incluído na difusão vermelha da Interpol – índex dos mais procurados em todo o mundo.

O delegado disse que ‘não se pode afirmar categoricamente que Eike teve intenção de fugir do País’.

Tudo o que sabemos sobre:

Operação EficiênciaEike Batista

Tendências: