Eduardo Cunha recebe visita da mulher na carceragem da PF

Eduardo Cunha recebe visita da mulher na carceragem da PF

Cláudia Cruz, que também é ré por lavagem de dinheiro e evasão de divisas, esteve na manhã desta sexta-feira, 21, na sede da Lava Jato, em Curitiba, onde o ex-deputado está preso desde quarta-feira, 19

Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba, Mateus Coutinho, Fausto Macedo e Julia Affonso

21 de outubro de 2016 | 12h49

Cláudiz Cruz visitou o marido Eduardo Cunha na prisão da Lava Jato. Foto: RPC/TV Globo

Cláudiz Cruz visitou o marido Eduardo Cunha na prisão da Lava Jato. Foto: RPC/TV Globo

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ) recebeu a visita da mulher, Cláudia, nesta sexta-feira, 21, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, base da Operação Lava Jato.

O peemdebista foi preso por ordem do juiz federal Sérgio Moro em ação penal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no esquema de propinas instalado na Petrobrás.

Cláudia foi à sede da PF acompanhada de um advogado.

As visitas aos presos na carceragem da PF ocorrem apenas às quartas-feiras. A ida de Cláudia à PF nesta sexta foi uma “concessão” que já foi dada a outros presos da Lava Jato, segundo a PF.

Cláudiz Cruz visitou o marido Eduardo Cunha na prisão da Lava Jato. Foto: RPC/TV Globo

Cláudiz Cruz visitou o marido Eduardo Cunha na prisão da Lava Jato. Foto: RPC/TV Globo

À saída do prédio da PF ela foi filmada pelo jornalista José Vianna, da RPC Curitiba.

Cláudia não respondeu a nenhuma pergunta dos repórteres que a abordaram.

A mulher de Eduardo Cunha também é ré em ação da Lava Jato. A investigação mostra que ela gastou mais de US$ 1 milhão em compras de roupas, sapatos e bolsas de grife, além de frequentar restaurantes caros e se hospedar em hotéis de alto padrão na Europa nos tempos em que o marido desfrutava de poder e e influência em Brasília.

O dinheiro que Cláudia gastou teria tido origem na propina de US$ 1,5 milhão que o marido recebeu no contrato da Petrobrás para exploração do campo de Benin, na África.

Tendências: