‘É quase uma união estável’, disse Bolsonaro ao senador flagrado pela PF com dinheiro vivo na cueca

‘É quase uma união estável’, disse Bolsonaro ao senador flagrado pela PF com dinheiro vivo na cueca

Vídeos em que presidente elogia Chico Rodrigues (DEM-RR), vice-líder do governo no Senado, voltaram a circular nas redes sociais após parlamentar ter sido alvo da Operação Desvid-19

Redação

15 de outubro de 2020 | 10h17

Flagrado pela Polícia Federal com dinheiro na cueca, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), que atua hoje como vice-líder do governo no Senado, já foi elogiado publicamente pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em vídeos que voltaram a circular nas redes sociais nesta quarta-feira, 15, após o parlamentar ter sido alvo da Polícia Federal na Operação Desvid-19, Bolsonaro afirma ter ‘quase uma união estável’ com o senador.

Reprodução / Twitter

“É quase uma união estável, hein, Chico”, diz o presidente sobre a convivência de duas décadas na Câmara no período em que ambos eram deputados. Na mesma gravação, publicada antes da eleição de 2018, o senador afirma que Bolsonaro está retomando a ‘moralidade’ e ‘práticas republicanas’ no País.

Em outro vídeo divulgado em junho pelo senador nas redes sociais, o presidente chama Chico Rodrigues de ‘velho colega’ e relembra a atuação conjunta em projetos na Câmara dos Deputados. “Isso é obrigação nossa. Fazer com que você se sinta bem e não seja lesado por maus administradores”, diz Bolsonaro.

O senador Chico Rodrigues ao lado do presidente Jair Bolsonaro no lançamento do programa Casa Verde e Amarela, em agosto. Foto: Reprodução / Twitter @chicosenador

Operação Desvid-19

Chico Rodrigues é investigado na Operação Desvid-19, que apura desvios de recursos públicos destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus, oriundos de emendas parlamentares. A ordem de busca e apreensão contra o senador foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o Estadão apurou com duas fontes que tiveram acesso a informações da investigação, foram encontrados R$ 33,1 mil dentro da cueca do vice-líder do governo. Ao todo, os valores descobertos na casa do senador, em Boa Vista, chegariam a R$ 100 mil.

No Palácio do Planalto, auxiliares de Bolsonaro ouvidos pelo Estadão, sob reserva, disseram que Rodrigues deve deixar o cargo de vice-líder do governo. O argumento é que seria péssimo para a imagem de Bolsonaro manter o senador nesse posto depois do escândalo. A expectativa é a de que o próprio parlamentar entregue o cargo.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair Bolsonaro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.