‘É mais uma semana, isso já sai de moda’, diz prefeito Zé Biruta de Ferraz sobre coronavírus

‘É mais uma semana, isso já sai de moda’, diz prefeito Zé Biruta de Ferraz sobre coronavírus

Em entrevista à TV Cenário, da Região do Alto Tietê, prefeito José Carlos Fernandes Chacon (Republicanos) afirmou que Brasil é o País 'que mais tem cruzamento de sangue e é a raça mais forte'. "Isso é em tudo. Isso é em ser humano, com animal, com todo mundo, quando você faz um cruzamento, você fica mais fértil, fica mais forte"

Luiz Vassallo

16 de março de 2020 | 18h32

“Pessoal está se apavorando à toa, não… brasileiro é forte, brasileiro é muito cruzamento de sangue, entendeu?”, disse o prefeito José Carlos Fernandes Chacon (Republicanos), conhecido como Zé Biruta, do município de Ferraz de Vasconcelos, Grande São Paulo, onde dois casos de coronavírus foram confirmados. A afirmação foi feita à TV Cenário, uma emissora da Web da região do Alto Tietê.

“Acho que o país que mais tem cruzamento de sangue e é a raça mais forte. Isso é em tudo. Isso é em ser humano, com animal, com todo mundo, quando você faz um cruzamento , você fica mais fértil, fica mais forte. É normal. É mais uma semana, isso já sai de moda”, diz Zé Biruta.

Zé Biruta. Foto: Acervo Pessoal

“Eu acredito que isso não vai virar nada , acredito que em menos de dez dias voce vai ver que vai diminuir, porque quando você anuncia um caso desse, da maneira que foi anunciado, as pessoas ficam todas cismadas, né? Mas o Brasil é forte, o brasileiro…”, afirmou o Prefeito, que interrompeu sua fala porque se emocionou e chorou.

Prefeito Zé Biruta e todos os secretários reunidos sobre ações para conter a discriminação do Coronavírus em Ferraz.

Publicado por TV Cenário em Segunda-feira, 16 de março de 2020

O prefeito fez a declaração em meio a uma reunião com todos os secretários para tratar de ações para conter a discriminação do Coronavírus em Ferraz.

Ele iniciou a entrevista afirmando que o ‘assunto é grave’. “A primeira preocupação nossa é com os alunos que são o maior aglomerado de pessoas na cidade, são mais de 20 mil. A gente já decidiu que a partir de amanha não haverá mais aulas. A princípio, vamos fazer um decreto de 15 dias, se houver necessidade a gente vai prorrogar. E se der tudo certo a gente pode até antecipar a volta”.

“Os funcionários da Saúde vão permanecer, aqueles que estavam de férias, licença, mandamnos trazer todo mundo de volta. E vai ficar à disposição da Saúde à medida que eles forem precidando, por exemplo, o professor, o diretor da escola, se a saúde quiser fazser uma força tarefa, alguma coisa, eles vão ser convocados para ajudar a equipe da saúde, porque ninguém sabe o que vai acontecer amanhã ou depois”, disse Biruta.

O Ministério da Saúde atualizou nesta segunda, 16, a sua plataforma de notificação de casos de coronavírus e informa que há no País 234 pacientes confirmados para a doença.

Tendências: