‘É impensável alguém paralisar as investigações’, diz ministro Barroso

‘É impensável alguém paralisar as investigações’, diz ministro Barroso

Em São Paulo, ministro do Supremo Tribunal Federal rechaça possibilidade de interferência na Operação Lava Jato; 'isso simplesmente não acontece'

Fausto Macedo, Ricardo Brandt e Mateus Coutinho

23 de maio de 2016 | 13h03

Ministro Luís

Ministro Luís Roberto Barroso. Foto: Divulgação

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, afirmou nesta segunda-feira, 23, que ´’ impensável que alguém tenha a capacidade de paralisar as investigações’.

Barroso disse que não existe a hipótese de políticos ou partes interessadas tentarem influenciar em processo na Corte máxima.

Nesta segunda, 23, o jornal Folha de S. Paulo publicou a transcrição de diálogo entre o ministro Romero Jucá, do Planejamento do governo Temer, e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Na conversa, Jucá sugere conter a Operação Lava Jato e eventuais conversas com ministros do Supremo.

[veja_tambem]

Em São Paulo, onde participou de um evento promovido pela Revista ‘Veja’, o ministro do Supremo Tribunal Federal foi taxativo. “Todos têm acesso à audiência. Acesso no sentido de influenciar em qualquer componente indevido, isso simplesmente não acontece.”

Ele afirmou. “É impensável que alguém tenha a capacidade de paralisar as investigações. E que qualquer pessoa pode ter acesso a ministro e ao Supremo para parar as investigações.”

Luís Barroso declarou que ‘o ministro que chega ao Supremo só responde à sua biografia e a mais ninguém’.