Dossiê lixo

Dossiê lixo

Leia relatório da Polícia Federal que indica a ação de 'laranjas' em sofisticado esquema de lavagem de dinheiro envolvendo o consórcio SOMA, contratado pela Prefeitura de São Paulo em 2011, para limpeza urbana

Julia Affonso

01 Março 2018 | 17h09

Relatório de 32 páginas da Polícia Federal mostra como operava sofisticado esquema de lavagem de dinheiro por meio de contrato para coleta de lixo firmado pelo Consórcio SOMA com a Prefeitura de São Paulo, em 2011. O contrato segue valendo. Notas fiscais frias, emitidas por ‘laranjas’ supostamente cooptados pelo grupo, deram abrigo à ocultação de uma fortuna estimada em R$ 900 milhões.

Documento

Nesta quinta-feira, 1, a PF e a Receita deflagraram a Operação Descarte, desdobramento da Lava Jato. Quinze mandados de buscas foram cumpridos.

Grupo usou botas, sapatênis, bonés, uniformes e detergentes para lavar R$ 200 milhões do lixo, diz investigação

PF busca agentes públicos no lixo em SP

Receita vê prejuízo de ‘centenas de milhões’ causado por alvos da Descarte

COM A PALAVRA, O CONSÓRCIO SOMA

O Consórcio SOMA informa que cumpre todas as exigências legais e que está prestando todas as informações solicitadas pela Polícia Federal.

Assessoria de Imprensa do Consórcio SOMA

 

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Foto: PF

Mais conteúdo sobre:

Polícia Federal