Doleiro da Lava Jato depõe no STJ sobre repasses para o PMDB no Rio

Alberto Youssef, preso em Curitiba, vai ser ouvido por vídeoconferência em inquérito sobre suposta propina de empreiteira para campanha eleitoral ao governo do Estado

mateus coutinho e fausto macedo

10 de dezembro de 2015 | 05h00

Alberto Youssef presta depoimento na CPI da Petrobrás. Foto: Félix R./Futura Press

Alberto Youssef presta depoimento na CPI da Petrobrás. Foto: Félix R./Futura Press

Está marcado para esta quinta-feira, 10, o depoimento do doleiro Alberto Youssef em inquérito da Operação Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O pedido para o depoimento de Youssef foi feito pelo Ministério Público Federal e acatado pelo ministro Luis Felipe Salomão.

Youssef será questionado sobre o suposto repasse de propinas arrecadadas com o grupo Odebrecht para a campanha eleitoral do PMDB para o governo do Rio – Inquérito 1.040.

O doleiro, que está preso em Curitiba, será ouvido pelo juiz instrutor Ricardo Coimbra por meio de videoconferência, às 16 horas.

É a primeira vez que este procedimento será feito em um tribunal superior.

O PMDB tem reiterado que jamais aceitou arrecadação de valores ilícitos para suas campanhas.

A Odebrecht afirma desde o início da Operação Lava Jato que nunca pagou propinas no esquema de corrupção montado na Petrobrás entre 2004 e 2014.

Tudo o que sabemos sobre:

operação Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.