Dois deputados que votaram ‘pelo Brasil’, no impeachment de Dilma, têm parentes presos

Dois deputados que votaram ‘pelo Brasil’, no impeachment de Dilma, têm parentes presos

Ruy Muniz (PSB), prefeito afastado de Montes Claros (MG) e casado com a deputada Raquel Muniz, foi capturado no dia 18 de abril; nesta segunda, 30, foi a vez de Nárcio Rodrigues, pai do deputado Caio Nárcio (PSDB) e ex-secretário do governo Anastasia - relator do processo contra Dilma no Senado

Mateus Coutinho e Fausto Macedo

30 de maio de 2016 | 13h59

montagemcaioraquel

Raquel Muniz (esq) e Caio Narcio (dir). Foto: Divulgação

Após a sessão histórica na Câmara que aprovou, por 367 votos a 137, no dia 17 de abril, a continuidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff, depois afastada pelo Senado, dois parlamentares que votaram exaltados contra a petista tiveram parentes presos.

O primeiro deles foi o prefeito afastado de Montes Claros Ruy Muniz (PSB), que foi detido pela Polícia Federal em Brasília, no dia seguinte à votação na Câmara, suspeito de falsidade ideológica, dispensa indevida de licitação, estelionato,prevaricação e peculato (desvio de dinheiro). Os investigadores apontam que Muniz teria deixado de investir verbas federais de saúde e até reduzido a oferta de leitos do SUS no município para beneficiar um hospital privado seu.

[veja_tambem]

Nesta segunda-feira, 30, foi a vez de o ex-deputado e ex-presidente do PSDB mineiro, Nárcio Rodrigues – pai do deputado Caio Nárcio, tambérm do PSDB -, ser surpreendido pela polícia em Belo Horizonte. Preso, ele foi levado para depor em uma investigação do Ministério Público de Minas que apura as suspeitas de desvio de recursos para a construção do Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Hidroex), erguido pelo governo estadual em Frutal, no Triângulo Mineiro, cidade natal e reduto eleitoral de Nárcio.

No caso de Ruy Muniz, após ser preso pela PF, ele acabou afastado do cargo. Atualmente cumpre prisão domiciliar. Sua mulher Raquel Muniz (PSD), que estava com ele em casa no momento da prisão, em Brasília, enalteceu a gestão do marido um dia antes durante a sessão que votou pela continuidade do impeachment na Câmara. “Meu voto é pra dizer que o Brasil tem jeito, o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão.”

VEJA O VOTO DE RAQUEL MUNIZ

Na mesma sessão de votação do impeachment no plenário da Câmara, o deputado tucano Caio Nárcio também fez um discurso exaltado em favor do afastamento de Dilma. Ele homenageou o pai, Nárcio Rodrigues, preso nesta segunda, 30.Por um Brasil onde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não era possibilidade. Era obrigação. Por um Brasil onde os brasileiros tenham decência e honestidade. Por Minas, pelo Brasil, para os jovens que estão lá fora nas ruas, verás que um filho teu não foge à luta”, afirmou Caio Nárcio em seu voto, um dos 367 favoráveis ao afastamento da petista, enquanto empunhava a bandeira do Brasil.

VEJA O VOTO DE CAIO NARCIO:

No episódio envolvendo Nárcio Rodrigues, a autorização para o início das atividades do Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Hidroex) foi assinada pelo então governador Aécio Neves, hoje senador por Minas e presidente nacional do PSDB, em fevereiro de 2010.

Além disso, de dezembro de 2010 a novembro 2014, Nárcio Rodrigues ocupou o cargo de secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas, durante o governo de Antonio Anastasia (PSDB), atualmente senador e relator do processo de impeachment de Dilma no Senado.

O Grupo Especial de Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público do Ministério Público de Minas Gerais instaurou inquérito civil para apurar as irregularidades na obra.

A reportagem entrou em contato com o diretório do PSDB em Minas e com o deputado Caio Nárcio, mas ainda não houve retorno.

 

Tudo o que sabemos sobre:

ImpeachmentPolícia FederalPSBPSDB