Raquel envia investigações sobre Temer para SP, DF e RJ

Raquel envia investigações sobre Temer para SP, DF e RJ

Raquel Dodge requereu que a partir de 1º de janeiro o inquérito dos Portos seja encaminhado para a 10ª Vara Federal em Brasília

Rafael Moraes Moura e Fabio Serapião

19 de dezembro de 2018 | 21h54

Michel Temer. Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Ao denunciar o presidente Michel Temer e outras cinco pessoas, a procuradora-geral da república Raquel Dodge requereu que a partir de 1º de janeiro o inquérito dos Portos seja encaminhado para a 10ª Vara Federal em Brasília. Com a chegada do recesso do Judiciário, na prática, o pedido coloca nas mãos do juiz federal Vallisney de Souza Oliveira a decisão sobre a aceitação ou não da denúncia.

Documento

Dodge também solicitou o envio para a justiça de São Paulo do inquérito que investiga possível lavagem de dinheiro praticada por Maristela Temer, filha do presidente, na reforma de sua casa. Também para São Paulo, a pedido de Dodge, serão encaminhados outros três inquéritos. O primeiro aborda os indícios de não execução de alguns serviços e superfaturamento de outros no contrato firmado entre o Consórcio Argeplan/Concremat Engenharia e Tecnologia S/A e o Tribunal de Justiça de São Paulo.

Outro inquérito a ser encaminhado é o que apura os repasses da Pérola S.A, em que a Rodrimar é sócia, para o operador Flávio Calazans. A terceira investigação que vai para São Paulo é sobre o contrato celebrado entre a Argeplan e a empresa Fibria Celulose S/A, com valores em torno de R$ 15,5 milhões, e as relações financeiras envolvendo a Construbase e a PDA Projeto, do coronel Lima.

Dodge também solicitou o envio para a Justiça do Rio de Janeiro do inquérito sobre suposta propina de R$ 1,1 milhão solicitada pelo coronel Lima e pelo ministro Moreira Franco a empresa Engevix.