Distribuição de processo digital supera ações em papel

Distribuição de processo digital supera ações em papel

Em junho, Tribunal de Justiça de São Paulo recebeu 368,4 mil distribuições, das quais 51.94% de forma eletrônica

Redação

27 de julho de 2015 | 13h57

Foto: Gervasio Baptista/SCO/STF

Foto: Gervasio Baptista/SCO/STF

Por Fausto Macedo e Julia Affonso

A montanha de processos em papel e barbantes que desafia o Tribunal de Justiça de São Paulo, maior Corte estadual do País, está com os dias contados – até dezembro de 2015, o Judiciário paulista concluirá a implantação do projeto 100% Digital. Em junho, pela primeira vez, a distribuição de novas ações via caminho eletrônico no TJ/SP bateu a dos processos físicos – das 368.416 ações distribuídas, 191.346 foram de forma eletrônica (51,94%) e 177.070 em papel (48,06%).

Desde que implantado o projeto 100% Digital a distribuição de processo nesse formato cresce gradativamente. Em junho, as ações em andamento registraram 87,47% em processo físico e 12,53% em digital – equação que, em breve, segundo a meta do presidente da Corte, desembargador José Renato Nalini, será modificada com a progressão contínua dos processos digitais.

processos

Tudo o que sabemos sobre:

TJ-SP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: