Dez delegados da PF disputam lista tríplice para Temer

Dez delegados da PF disputam lista tríplice para Temer

A indicação do chefe da PF por lista tríplice é uma das bandeiras dos delegados federais

Julia Affonso, Fausto Macedo, Mateus Coutinho e Ricardo Brandt

21 de maio de 2016 | 11h22

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) finalizou nesta sexta-feira, 20, o processo de candidatura para a formação da lista tríplice. Ao todo, 10 delegados apresentaram interesse em participar da sabatina que escolherá três nomes para apresentar ao presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), como sugestão para o cargo de Diretor-Geral da Polícia Federal.

O sistema atual prevê que a escolha do Diretor-Geral é feita diretamente pela Presidência da República, após o indicado passar pelo crivo do ministro da Justiça – ao qual a PF está atrelada.

O atual diretor geral é o delegado Leandro Daiello Coimbra, no posto desde 2011 – início do primeiro mandato de Dilma.

Na gestão de Daiello, a PF executou as mais espetaculares operações contra a corrupção, a maior delas a Lava Jato.

A indicação do chefe da PF por lista tríplice é uma das bandeiras dos delegados federais. Para eles o modelo de escolha contribui para o fortalecimento da instituição, meta prevista na PEC 412/2009 – Proposta de Emenda Constitucional que prevê autonomia à PF.

Minas Gerais teve três candidatos, mesmo número de São Paulo. Alagoas, Paraná, Rio de Janeiro e Mato Grosso também possuem candidatos ao cargo.

A delegada Erika Marena, coordenadora da Operação Lava Jato em Curitiba, é uma das participantes.

Confira a lista com os candidatos:

Rodrigo de Melo Teixeira – MG
Marcelo Eduardo Freitas – MG
Gesival Gomes de Souza – SP
Bergson Toledo Silva – AL
William Nascimento Santos – MG
Erika Mialik Marena – PR
Luiz Carlos de Carvalho Cruz – RJ
José Roberto Sagrado da Hora – SP
Jerry Antunes de Oliveira – SP
Márcio Virgilio de Faria – MT

No próximo dia 30 de maio os delegados federais votarão nos nomes para representar a instituição. A data para divulgação da lista e entrega ao presidente em exercício Michel Temer e ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, é 1o de junho.

Para o presidente da Associação, Carlos Eduardo Miguel Sobral, a indicação do novo Diretor-Geral com base na lista tríplice formada pelos Delegados de Polícia Federal garante a continuidade da operação Lava Jato, o fortalecimento da instituição e afasta a possibilidade de intervenções políticas na atuação da Polícia Federal.

“Com o mandato do Diretor-Geral de três anos, a indicação dos nomes com a lista tríplice e a aprovação da PEC 412/2009, nós teremos a condição de ter uma Polícia Federal cada vez mais republicana, forte, que não protege nem persegue e que atua de forma isenta e imparcial”, afirmou.

O modelo da lista tríplice já é adotado pelo Ministério Público Federal. No início do primeiro governo Lula (2003/2006) a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) adotou a eleição dos três nomes diretamente pela classe para ocupar o cargo de procurador-geral da República.

Mais conteúdo sobre:

Polícia Federal