Deus é mãe

Deus é mãe

João Linhares*

09 de maio de 2021 | 15h40

João Linhares Júnior. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Fiat lux!

E, na gênese, exsurgiu a primeira mãe.

Em verdade, ela já existia dentro Dele.

Era o “Espírito Santo” em verbo

que se fez mulher na maternidade.

Desafia a ciência e comprova, na gestação,

que dois corpos podem ocupar o mesmo espaço concomitantemente.

Desmente o heliocentrismo de Copérnico e evidencia que

a Estrela Brilhante e de maior gravidade gira em torno de seus satélites,

ou seja, de seus filhos.

Amor de mãe é luz que escapa de buracos negros e espanta as trevas.

É inextricável e sublime.

Há alguma prova mais contundente

para demonstrar a existência de Deus,

que não seja o amor materno?

Este é eterno, onisciente e onipresente!

Por isso, a escritura enfatiza que Deus é amor.

Logo, Ele é Mãe.

Amor de mãe tudo pode,

tudo suporta.

Não receia, crê e persevera.

Todos os males arrosta,

Mesmo à custa da própria felicidade.

Ser mãe é espraiar luz!

Luz de vida, luz de fé,

luz de esperança, luz de acolhimento.

É amar em qualquer circunstância,

Muito perto ou à distância.

Na harmonia, na prosperidade,

Na pobreza e na discrepância,

Na fartura e até na incredulidade.

É a força da oração,

Do perdão

E da caridade!

Amor materno é a encarnação da divindade;

E como retribuir isso,

Senão amando incomensuravelmente também?

*João Linhares, promotor de Justiça em MS, desde dezembro de 2000. Especialista em Controle de Constitucionalidade e Direitos Fundamentais pela PUC-RJ e Mestre em Garantismo e Processo Penal pela Universidade de Girona – Espanha. Eleito, por unanimidade, integrante da Academia Maçônica de Letras de MS. Professor no curso de pós-graduação em Segurança Pública e Fronteiras da Universidade Estadual de MS

Tudo o que sabemos sobre:

ArtigoDia das Mães

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.