Design UX promete mudar o mercado online

Design UX promete mudar o mercado online

Denis Alves*

08 de junho de 2021 | 03h00

Denis Alves. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Você já ouviu falar em Design UX? Para entender de forma simples, ele vem do termo em inglês “User Experience”, ou seja, experiência do usuário. Isso quer dizer que ele é responsável por pensar e conceber todos os aspectos da interação online. Um estudo realizado pela Design Management Institute (DMI), aponta que nos últimos 10 anos empresas que investiram em design garantiram uma vantagem de 228% sobre outras empresas.

Outro ponto interessante para se investir neste sistema, é que ele vem sendo apontado desde os anos 80 como um bom negócio, quando o engenheiro e consultor americano Tom Gilb disse “Em cada dólar que uma empresa investe em UX, o retorno pode chegar a 100 dólares.”

Esse modelo de design busca atender os usuários e suas preferências, percepções, emoções e sentimentos.  Trabalhando com esse sistema de forma positiva existe um aumento da experiência de uso, acessibilidade e prazer na interação, conseguindo assim uma conversão de satisfação positiva de até 400%, outros três fatores que chamam atenção é de temos um aumento de 15,9% na disposição pagar um preço maior pelo produto, diminui em 14% a relutância em trocar de marca e um aumento de 17% na probabilidade de recomendação do produto ou marca para outras pessoas.

Com esse mercado crescendo nos últimos anos, as empresas estão buscando melhorar o seu atendimento online e conhecer melhor o seu público. Fazendo com que a demanda por profissionais qualificados aumente dia após dia. Essa expansão e a busca por profissionais, se deu em sua maioria por conta da pandemia, já que o UX é encontrado em serviços.

UX é tão importante quanto as técnicas de SEO. Pois de nada adianta ter um uso dessas técnicas para que a busca pela sua empresa avance de forma positiva se, ao chegar no site os visitantes não tiverem uma experiência prazerosa. Caso o serviço que é fornecido pela empresa tenha um espaço físico além do Online, não se pode esquecer de investir nele também.

Porque o consumidor final não pode sentir uma diferença grande  entre os formatos Por isso é importante investir também no Omnichannel, assim a experiência tende a superar as expectativas. Porque não é de grande valia um bom UX para o e-commerce e a loja física não ir em cross com esta experiência.

O futuro do mercado é promissor e longo, pesquisas apontam que, UX Design é uma das 5 hard skills que as empresas mais procuram nos profissionais com uma média de 250 vagas abertas por semana. A curto prazo, nos próximos 2 anos 73% das marcas vão testar novas tecnologias em experiência do usuário. Essa evolução mais rápida vem acontecendo desde 2020, com as novas demandas e formatos que surgiram e se tornaram tendências para 2021 e 2022.

A longo prazo o mercado voltado para essa área tende a expandir cada vez mais, o centro de pesquisas Nielsen Neuman Group estima que está em ascensão e deve permanecer assim até o ano de 2050, com as novas formas de ensino, inteligência artificial, interfaces invisíveis e a evolução da união do mundo físico e digital, como os aplicativos de decoração usado por arquitetos.

*Denis Alves, fundador e CEO da PG2

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.