Descaso de companhias áreas marca reclamações das festas de fim de ano

De 304 reclamações aos juizados especiais em Congonhas e Cumbica, 220 foram sobre 'falta de assistência' de empresas

Redação

09 de janeiro de 2015 | 10h42

Por Fausto Macedo

Não foram atrasos, cancelamentos de voos ou overbooking que predominaram entre as reclamações nos juizados especiais instalados nos aeroportos de Cumbica (Guarulhos) e Congonhas (São Paulo) durante o período de festas de fim de ano, que coincidiu com o recesso forense, de 20 de dezembro a 6 de janeiro. A falta de assistência pelas companhias aéreas marcou 220 do total de 304 reclamações, segundo informou nesta quinta feira, 8, o Tribunal de Justiça do Estado.

Veja também
– TJ manda TAM indenizar cliente por troca de horário de voo

A estatística demonstra ainda que a falta de informação (89) foi o segundo motivo de queixas, seguido de cancelamentos de voos (29), problemas com bagagens (27), overbooking (12) e atrasos de voos (10).

Foram obtidos 43 acordos e dadas 603 orientações diversas.

Os juizados foram instalados em 2010 para atender casos de reclamações nos aeroportos. Há tentativa de acordo entre as partes, e quando não ocorre a conciliação as demandas se transformam em ações que são encaminhadas ao juizado do domicílio do reclamante, mesmo que em outro Estado.

Desde quarta feira, 7, o atendimento voltou ao horário normal nos juizados especiais instalados nos principais aeroportos do Estado:

1) Congonhas (São Paulo), de 2ª feira a 6ª feira: das 10 às 19 horas. Sábados, domingos e feriados: das 14 às 19 horas.

Local: mezanino do saguão principal, ao lado da agência dos Correios. Telefone: (11) 5090-9803.

2) Cumbica (Guarulhos): De 2ª feira a 6ª feira: das 11 às 22 horas. Sábados, domingos e feriados: das 15 às 22 horas.

Local: Terminal 1, Asa ‘B’, corredor que fica atrás dos balcões de check-in das empresas aéreas, perto do posto médico. Telefone: (11) 2445-4727.

Tudo o que sabemos sobre:

companhias áreasDireito do Consumidor