Depois dos senadores, agora 10 deputados também querem ir a Lula preso

Depois dos senadores, agora 10 deputados também querem ir a Lula preso

Paulo Pimenta (PT/RS), coordenador de Comissão Externa da Câmara, manda ofício para Justiça Federal de Curitiba, onde ex-presidente cumpre pena no prédio-sede da Polícia Federal, comunicando que 'referida diligência' será realizada nesta quinta, 19

Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba, Luiz Vassallo e Fausto Macedo

18 de abril de 2018 | 14h30

Reprodução

Depois de onze senadores visitarem Lula na cadeia da Lava Jato na terça-feira, 16, agora são dez deputados que querem ir ao ex-presidente. O pretexto dos parlamentares é ‘verificar in loco as condições em que se encontra o ex-presidente da República na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba’.

Lula cumpre pena de 12 anos e um mês de reclusão no processo do triplex do Guarujá.

Em ofício à Justiça Federal no Paraná, Paulo Pimenta comunicou que ‘referida diligência’ será realizada neste quinta-feira, 19. Ele pede ‘a devida ciência aos responsáveis pelo acompanhamento da visita dos parlamentares’.

Reprodução

O petista anexou ao ofício endereçado à Justiça ato do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM/RJ), que informa sobre a criação de Comissão Externa, ‘sem ônus para a Câmara’.

Maia elencou os nomes dos dez deputados – Paulo Pimenta (PT/RS), André Figueiredo (PDT/CE), Bebeto (PSB/BA), Jandira Feghali (PC do B/RJ), José Guimarães (PT/CE), Ivan Valente (PSOL/SP), Orlando Silva (PC do B/SP), Paulo Teixeira (PT/SP), Wadih Damous (PT/RJ) e Weverton Rocha (PDT/MA).

Na terça, um grupo de onze senadores foi a Curitiba. Eles permaneceram durante cerca de duas horas com Lula. À saída, eles disseram que o ex-presidente está ‘tranquilo, mas indignado com sua situação e com distorções que têm sido publicadas sobre ele’.
A visita dos senadores durou cerca de duas horas. Eles chegaram à PF por volta de 14h10. Deixaram o local às 16hs.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.