Deltan da Lava Jato já tem meio milhão na conta para indenizar Lula

Deltan da Lava Jato já tem meio milhão na conta para indenizar Lula

Ex-coordenador da extinta força-tarefa do Ministério Público Federal em Curitiba comunicou a 'doadores espontâneos' que já amealhou RS 500 mil em apenas 36 horas, 'um dos maiores marcos do apoio ao combate à corrupção'; ex-procurador foi condenado a indenizar ex-presidente em R$ 75 mil em razão do PowerPoint em que o ex-chefe da Lava Jato acusou o petista de liderar uma organização criminosa

Redação

25 de março de 2022 | 08h25

deltan-dallagnol-lava-jato

O procurador Deltan Dallagnol apresentando power point em coletiva de imprensa de 2016. Foto: Geraldo Bubniak/Estadão

O ex-procurador Deltan Dallagnol anunciou na noite desta quinta-feira, 24, que as doações que recebeu após ser condenado a indenizar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por danos morais alçaram o valor de R$ 500 mil. Em seu perfil no Twitter, o ex-comandante da força-tarefa da extinta Operação Lava Jato em Curitiba e atual pré-candidato a deputado federal afirmou que as ‘doações espontâneas’ são um ‘ato de solidariedade e protesto’.

Na publicação, o ex-integrante do Ministério Público Federal afirmou que o valor é ‘mais que suficiente’ para cobrir o valor da indenização de R$ 75 mil a qual foi condenado a pagar, caso ‘não consiga derrubar’ a decisão proferida pelo Superior Tribunal de Justiça.

“Mesmo que não consiga, juntos poderemos fazer a diferença na vida de centenas de crianças com câncer e autismo que precisam muito desse dinheiro”, completou, sustentando que vai doar o dinheiro para hospitais filantrópicos.

A indenização imposta a Deltan foi arbitrada pelo STJ na terça-feira, 22, no âmbito de ação em que Lula pediu R$ 1 milhão por danos morais em razão do PowerPoint em que o ex-chefe da Lava Jato acusou o petista de liderar uma organização criminosa.

No julgamento, a maioria dos ministros entendeu que houve ‘excesso’ na divulgação da denúncia contra Lula e que o ex-procurador ofendeu a honra e a reputação do ex-presidente.

A apresentação foi feita durante uma entrevista coletiva da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, em setembro de 2016. O material estampou manchetes dos principais jornais do País e também virou meme nas redes sociais.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.