Delegados da PF elegem hoje lista tríplice para Temer

Delegados da PF elegem hoje lista tríplice para Temer

Em iniciativa inédita Associação dos Delegados da Polícia Federal quer novo diretor geral escolhido diretamente pela classe; nomes serão levados ao ministro da Justiça e ao presidente em exercício

Mateus Coutinho, Fausto Macedo e Ricardo Brandt

30 de maio de 2016 | 04h30

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

Delegados da Polícia Federal em todo o País escolhem nesta segunda-feira, 30, os nomes que vão compor a lista tríplice a ser encaminhada ao presidente em exercício Michel Temer (PMDB) para ocupar o cargo de diretor-geral da corporação. A iniciativa é organizada pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) e conta com 10 delegados que se candidatam ao cargo para chefiar a PF em um de seus momentos mais importantes com os avanços da Lava Jato, a maior investigação do País que botou na mira da Justiça dezenas dos principais caciques políticos do Brasil, do PT, PMDB, PP e PSDB.

O sistema atual prevê que a escolha do Diretor-Geral é feita diretamente pela Presidência da República, após o indicado passar pelo crivo do ministro da Justiça – ao qual a PF está atrelada. Com a eleição nesta segunda, os três nomes serão encaminhados ao Executivo para decidir.

O atual diretor geral é o delegado Leandro Daiello Coimbra, no posto desde 2011 – início do primeiro mandato de Dilma.

[veja_tambem]

Na gestão de Daiello, a PF executou as mais espetaculares operações contra a corrupção, a maior delas a Lava Jato.

A indicação do chefe da PF por lista tríplice é uma das bandeiras dos delegados federais. Para eles o modelo de escolha contribui para o fortalecimento da instituição, meta prevista na PEC 412/2009 – Proposta de Emenda Constitucional que prevê autonomia à PF.

Minas Gerais teve três candidatos, mesmo número de São Paulo. Alagoas, Paraná, Rio de Janeiro e Mato Grosso também possuem candidatos ao cargo.

A delegada Erika Marena, coordenadora da Operação Lava Jato em Curitiba, é uma das participantes.

Confira a lista com os candidatos:

Rodrigo de Melo Teixeira – MG
Marcelo Eduardo Freitas – MG
Gesival Gomes de Souza – SP
Bergson Toledo Silva – AL
William Nascimento Santos – MG
Erika Mialik Marena – PR
Luiz Carlos de Carvalho Cruz – RJ
José Roberto Sagrado da Hora – SP
Jerry Antunes de Oliveira – SP
Márcio Virgilio de Faria – MT

Para o presidente da Associação, Carlos Eduardo Miguel Sobral, a indicação do novo Diretor-Geral com base na lista tríplice formada pelos Delegados de Polícia Federal garante a continuidade da operação Lava Jato, o fortalecimento da instituição e afasta a possibilidade de intervenções políticas na atuação da Polícia Federal.

“Com o mandato do Diretor-Geral de três anos, a indicação dos nomes com a lista tríplice e a aprovação da PEC 412/2009, nós teremos a condição de ter uma Polícia Federal cada vez mais republicana, forte, que não protege nem persegue e que atua de forma isenta e imparcial”, afirmou.

O modelo da lista tríplice já é adotado pelo Ministério Público Federal. No início do primeiro governo Lula (2003/2006) a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) adotou a eleição dos três nomes diretamente pela classe para ocupar o cargo de procurador-geral da República.

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia Federal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: