Delegado da PF afastado das funções por suspeita de usar doações a dependentes químicos para despesas pessoais

Delegado da PF afastado das funções por suspeita de usar doações a dependentes químicos para despesas pessoais

Operação 'Dois Campos', deflagrada em parceria pela Polícia Federal e Ministério Público Federal em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, cumpriu nove mandados de busca nesta quarta-feira, 23

Igor Moraes

23 de janeiro de 2019 | 15h46

Foto: Reprodução/Sindicato dos Delegados da Polícia Federal

Um delegado da Polícia Federal do município gaúcho de Passo Fundo, a cerca de 280 km de Porto Alegre, foi afastado das funções, sob suspeita da Operação ‘Dois Campos’, que teve sua fase ostensiva deflagrada nesta quarta, 23, e contou com a participação conjunta da própria PF e do Ministério Público Federal. A PF não divulgou o nome do delegado.

Além do mandado de afastamento, os agentes cumpriram nove mandados de buscas.

O delegado afastado teria recebido recursos de empresários e de um advogado sob o pretexto de investir em uma clínica de recuperação de dependentes químicos em Passo Fundo, mas, de acordo com as investigações, teria gastos os valores em despesas pessoais.

A Polícia Federal informou que ‘para garantir a isenção na apuração’, o inquérito do caso foi conduzido em Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia Federal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.