Delegada da Lava Jato fala na Câmara sobre medidas contra corrupção

Delegada da Lava Jato fala na Câmara sobre medidas contra corrupção

Quatro procuradores da República participam de reunião da Comissão Especial que analisa o Projeto de Lei 4850/16

Julia Affonso, Ricardo Brandt e Fausto Macedo

19 de outubro de 2016 | 09h09

Erika Marena. Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters

Erika Marena. Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters

A delegada de Polícia Federal Erika Mialik Marena, que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, vai à Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 19, falar sobre medidas contra corrupção. O magistrado participa de reunião da Comissão Especial que analisa o Projeto de Lei 4850/16.

Também estão confirmados na reunião quatro procuradores da República: José Maria de Castro Panoeiro, Bruno Calabrich, Wellington Cabral Saraiva e Marco Aurélio Alves Adão. O procurador Bruno Calabrich é membro colaborador da força-tarefa da Lava Jato.

Quem também falará é o ex-procurador-regional da República no Distrito Federal e ex-procurador do Estado de Minas Gerais Eugênio Pacelli de Oliveira.

O texto do PL saiu das ’10 Medidas contra a Corrupção’, encampada pelo Ministério Público Federal. Entre as medidas sugeridas estão a prisão de até oito anos para o funcionário público que tiver patrimônio incompatível com a renda; o aumento de penas para corrupção e o enquadramento como crime hediondo no caso de altos valores; a punição para acusados que tentarem atrasar o processo judicial; e a responsabilização de partidos políticos e criminalização do caixa dois em campanhas eleitorais.

Erika Marena foi eleita em primeiro lugar para a lista tríplice da Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) como sugestão para a Direção-Geral da PF.