Delcídio diz que lobista do PMDB ‘protege’ empresário

Delcídio diz que lobista do PMDB ‘protege’ empresário

Líder do PT no Senado preso nesta quarta-feira, 25, diz que Gregório Preciado se apresentou a ele como cunhado do senador José Serra (PSDB)

Mateus Coutinho

26 Novembro 2015 | 08h00

Fernando Baiano prestou depoimento à Lava Jato. Foto: Reprodução

Fernando Baiano prestou depoimento à Lava Jato. Foto: Reprodução

O líder do governo no Senado, Delcídio Amaral, acusou o lobista e delator da Lava Jato, Fernando Antonio Falcão Soares, conhecido como Fernando Baiano, de proteger o empresário Gregório Marin Preciado em seus depoimentos à força-tarefa da Lava Jato. Segundo o senador, Preciado era quem realmente “organizava” os negócios de Baiano, que operava pagamentos de propinas na diretoria Internacional da Petrobrás para vários políticos

” A delação quando ele (Fernando Baiano) conta quando ele me conheceu quando eu era diretor (de Gás e Energia da Petrobrás, cargo ocupado por Delcídio entre 1999 e 2001) e o Nestor era gerente que ele foi apresentado a mim por um amigo. Ele poupou ao Gregorio Marin Preciado”, relatou em conversa gravada com Edson Ribeiro, advogado de Cerveró. O diálogo de 1h35 min que revela o esforço do parlamentar para evitar a delação do ex-diretor foi gravado por Bernardo Cerveró, filho do executivo da estatal, e serviu para embasar a prisão preventiva do senador nesta quarta-feira, 25.

[veja_tambem]

Delcídio ainda lembra outra reunião da qual participou , ocorrida na Espanha, que as autoridades rastrearam os participantes, menos Preciado. “E as conversas que nós ouvimos é que numa dessas reuniões que ocorreram eu não sei com relação a qual desses projetos houve uma reunião dessa na Espanha que os caras (em referência ao Ministério Público Federal) já rastrearam quem tava nessa reunião e existia um espanhol nessa reunião que eles não souberam identificar quem era. Bingo!”, exclama o senador que é logo completado por Edson Ribeiro: “Gregório”

Delcídio do Amaral foi preso nesta quarta-feira, 25. Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters

Delcídio do Amaral foi preso nesta quarta-feira, 25. Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters

O parlamentar então, conclui que Preciado é o responsável pelas negociatas de Fernando Baiano e lembre que se encontrou com o empresário durante um almoço com José Serra no qual ele afirmou que era cunhado do tucano. ” Ou seja o Fernando tá na frente das coisas mas atrás quem organiza é o Gregório Marin. O Serra me convidou para almoçar outro dia e ele (Gregório Marin Preciado) rodeando no almoço rodeando, rodeando que ele é cunhado do Serra “, afirmou Delcídio. Preciado é casado com uma prima do tucano

Além das acusações de Delcídio, Baiano relatou em sua delação premiada que Gregório Marin Preciado teria sido um dos operadores que o ajudou a movimentar no exterior, por meio de empresas de fachada, a propina de US$ 15 milhões destinada e funcionários da estatal referentes à polêmica compra da refinaria de Pasadena pela Petrobrás, em 2006.

A reportagem não conseguiu localizar Gregório Preciado. O senador José Serra participou da votação no Senado para manter a prisão de Delcídio nesta quarta e, devido a agenda agitada, não conseguiu responder ainda o contato da reportagem para comentar sobre o almoço com o petista.