Delator da Engevix discute ‘melhores práticas’ entre empresas e governo em evento com ministros

Delator da Engevix discute ‘melhores práticas’ entre empresas e governo em evento com ministros

José Antunes Sobrinho, ex-sócio da empreiteira alvo da Operação Lava Jato, participa nesta segunda, 26, de seminário sobre acordos de leniência junto com o presidente do Supremo e de chefes da Controladoria-Geral da União e da AGU

Teo Cury e Amanda Pupo/BRASÍLIA

26 Novembro 2018 | 16h29

José Antunes Sobrinho. Foto: André Dusek/Estadão – 16/09/2013

O empresário e delator José Antunes Sobrinho, ex-sócio da Engevix, empreiteira alvo da Operação Lava Jato, participa nesta segunda-feira, 26, de debate sobre acordos de leniência e melhores práticas entre empresas e governo em evento que também conta com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, e de chefes da Controladoria-Geral da União e da Advocacia-Geral da União. O evento ‘O Interesse Público e as novas relações entre Estado e Empresas’, promovido pela revista eletrônica Consultor Jurídico, discute o desenvolvimento do setor de infraestrutura do País.

O acordo de delação premiado, firmado pelo ex-executivo da Engevix com a Polícia Federal, foi homologado pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, em setembro. Na delação, Sobrinho relata suposto pagamento de propina da Engevix para políticos do MDB, com a anuência do presidente Michel Temer, relacionado ao contrato para obra da usina de Angra 3 assinado com a Eletronuclear.

Segundo a PF, Sobrinho fala de “pagamentos indevidos que somam R$ 1,1 milhão, em 2014, solicitados por João Baptista Lima Filho e pelo ministro Moreira Franco, com anuência” de Temer, no contexto do contrato da AF Consult Brasil com a Eletronuclear. Os valores, segundo o delator, teriam sido depositados em conta da empresa PDA Projeto, do coronel Lima e da mulher dele, Maria Rita Fratezi, via contrato simulado com a Alumi Publicidade. Na conclusão do inquérito dos portos, o delegado da Polícia Federal Cleyber Malta solicitou a abertura de um novo inquérito para apurar as revelações do empreiteiro.

A primeira mesa do seminário terá a participação de: Dias Toffoli, Emir Calluf, da J&F, Grace Mendonça, advogada-geral da União, Valdir Simão, advogado e ex-membro da CGU, Bruno Dantas, ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), além do advogado Igor Tamasauskas e de José Figueira, da PwC.

A segunda mesa do evento terá início às 17h, com a presença de: Napoleão Nunes Maia, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Sobrinho, da Engevix, André Mendonça, futuro advogado-geral da União, além dos advogados Walfrido Warde e Ben O’Neil e do subprocurador-geral da República Nicolao Dino.

Mais conteúdo sobre:

delação premiada