Defesa diz que Maluf está doente e entrega laudos à Justiça

Defesa diz que Maluf está doente e entrega laudos à Justiça

Estratégia dos advogados do deputado e ex-prefeito de São Paulo, de 86 anos, preso nesta quarta-feira, 20, é apostar em certidões médicas que mostram tratamento de quimioterapia recente

Julia Affonso e Fausto Macedo

20 Dezembro 2017 | 13h41

Paulo Maluf. FOTO TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO

A defesa de Paulo Maluf, 86, vai entregar à Justiça na tarde desta quarta-feira, 20, laudos médicos que comprovariam uma luta do deputado (PP/SP) e ex-prefeito de São Paulo (1993/1996) contra um câncer. Os documentos, segundo os advogados de Maluf, atestam que ele fez recentemente quimioterapia.

Os atestados vão reforçar o pedido da defesa para que Maluf permaneça em São Paulo, onde reside. Ele se entregou nesta quarta-feira, 20, à Polícia Federal, no bairro da Lapa, após o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, ordenar o imediato cumprimento em regime fechado da pena a ele imposta de 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão, por crime de lavagem de dinheiro.

Maluf está ‘muito abalado, arrasado, não esperava’, diz advogado

Uma grande injustiça, diz Maluf

‘A casa do Maluf caiu’

A defesa vai pedir à Vara de Execução Penal do Distrito Federal que dê a Maluf a prisão domiciliar por causa de seu estado de saúde. Em 1997, Maluf submeteu-se a uma cirurgia de câncer na próstata. A defesa não informou detalhes sobre o tratamento atual, realizado no Hospital Sírio Libanês.

Após se entregar à PF em São Paulo, o ex-prefeito foi levado ao Instituto Médico Legal para exames. Ele já retornou à Custódia da PF, no bairro da Lapa.

Mais conteúdo sobre:

Paulo MalufSTFPolícia Federal