Defesa diz que Lula está ‘sereno’, mas ‘indignado’ com apreensão de seu passaporte

Defesa diz que Lula está ‘sereno’, mas ‘indignado’ com apreensão de seu passaporte

Advogado Cristiano Zanin Martins levou documento nesta sexta-feira, 26, à Polícia Federal em São Paulo, por ordem do juiz Ricardo Leite

Julia Affonso, Marcelo Osakabe e Marianna Holanda

26 Janeiro 2018 | 12h22

Lula.2017. Foto: REUTERS/Nacho Doce

O advogado Cristiano Zanin Martins afirmou nesta sexta-feira, 26, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está ‘sereno’ em relação à apreensão de seu passaporte. Segundo o criminalista, no entanto, ‘existe evidentemente a indignação’.

Documento

Documento

Zanin Martins entregou o passaporte de Lula à Polícia Federal, em São Paulo, por ordem do juiz federal Ricardo Leite, de Brasília, que conduz a Operação Zelotes.

“O ex-presidente Lula está sereno, mas existe evidentemente a indignação de todo cidadão que passa por uma restrição indevida dos seus direitos”, declarou.

+ Veja as provas da Lava Jato contra Lula no caso triplex

O ex-presidente está proibido de deixar o Brasil. A decisão do magistrado impediu a ida do petista para a Etiópia. O Instituto Lula anunciou o cancelamento da viagem a seis horas do embarque para o país africano.

Lula embarcaria às 2h30 desta sexta-feira para Adis Abeba, capital etíope, com a volta programada para o dia 29. Ele participaria de um encontro da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), a convite da União Africana, que reúne 54 países.

“Era um evento importante, era muito relevante que o Brasil pudesse participar dessa discussão através da presença do ex-presidente Lula. Já havia participado do mesmo evento há cinco anos”, afirmou Zanin.

Ao pedir o recolhimento do passaporte, os procuradores Anselmo Lopes e Hebert Mesquita afirmaram que a execução provisória da pena do petista no caso do triplex “pode ocorrer em questão de semanas”. Eles escreveram também que “é possível afirmar que passou a existir risco concreto” de “possível fuga do País”.

A decisão de apreender o passaporte de Lula foi tomada no âmbito da Operação Zelotes, que apura tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa na compra dos caças suecos Gripen e na prorrogação de uma medida provisória.

Na quarta-feira, 24, o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, confirmou a condenação imposta a Lula pelo juiz Sérgio Moro, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex no Guarujá (SP), no âmbito da Operação Lava Jato. A pena foi elevada de 9 anos e 6 meses para 12 anos e 1 mês de prisão e será cumprida após a análise dos embargos de declaração, único recurso cabível, mas que não altera a decisão.

Mais conteúdo sobre:

LulaOperação Zelotes