Defesa de Queiroz entrará nesta sexta com pedido de habeas corpus

Defesa de Queiroz entrará nesta sexta com pedido de habeas corpus

Texto vai destacar a doença do ex-assessor de Flávio Bolsonaro e questionar necessidade de mantê-lo na cadeia; advogados descartam delação

Caio Sartori/RIO

18 de junho de 2020 | 22h02

Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, deixa o Instituto Médico Legal de São Paulo. Foto: EFE/Sebastião Moreira

A defesa de Fabrício Queiroz trabalha na noite desta quinta-feira, 18, num pedido de habeas corpus que será apresentado à Justiça do Rio. O texto deve ser finalizado na manhã desta sexta e apresentado no mesmo dia. Terá como principal argumento o estado de saúde de Queiroz, que cuida de um câncer, mas também vai versar sobre aspectos que questionam a necessidade de mantê-lo preso sob o argumento da suposta ameaça às investigações.

Segundo o novo advogado dele, Paulo Emílio Catta Preta, os argumentos para a prisão preventiva de Queiroz são genéricos, ‘ilações’. Há a expectativa de conseguir, no mínimo, uma prisão domiciliar.

Apesar de pessoas próximas ao policial militar aposentado dizerem que ele poderia fazer delação caso a mulher e as filhas sejam atingidas, a defesa atual dele não trabalha com esse tipo de medida – e descarta, portanto, que ela seja feita no momento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: