Kajuru pede ao Supremo liminar para garantir ‘proporcionalidade’ nas eleições do Senado

Kajuru pede ao Supremo liminar para garantir ‘proporcionalidade’ nas eleições do Senado

Senador acusa o atual presidente da Casa, David Alcolumbre, de ‘lotear’ cargos da mesa diretora em troca de votos em seu candidato, Rodrigo Pacheco

Samuel Costa

29 de janeiro de 2021 | 17h48

senador_Jorge_Kajuru_Cidadania

Senador Jorge Kajuru (Cidadania). Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Jorge Kajuru (CidadaniaGO) entregou ao Supremo Tribunal Federal uma petição, que solicita uma liminar para garantir a proporcionalidade nas inscrições nas eleições para os cargos da mesa diretora do Senado. O parlamentar afirma na petição que Davi Alcolumbre (DEMAP), presidente do Senado, estaria negociando cargos em troca de votos em seu candidato à presidência da Casa, Rodrigo Pacheco (DEMMG).

Documento

Além de Alcolumbre, o processo também mira o Planalto. Segundo a petição, ‘para garantir a eleição do seu escolhido, o Chefe do Poder Executivo [Jair Bolsonaro] tem feito inúmeras intervenções e cooptações (como se referiu o Senador Tasso Jeiressati), o que inclui distribuição de cargos e liberação de emendas’. Kajuru diz ainda que a prática é ‘um atentado à democracia’ e que ‘é uma clara interferência ao princípio da independência e harmonia dos Poderes’.

O parlamentar cita o artigo 58 da Constituição Federal que estabelece que a distribuição de secretarias nas mesas diretoras e cargos em comissão do Poder Legislativo deve respeitar a proporcionalidade das bancadas partidárias. “Não se trata de mera orientação, mas de uma obrigação, pois, a Constituição fala em assegurar cujo significado em nosso vernáculo é tornar infalível, seguro, garantir”, comenta o senador, que ainda acrescenta: “A inserção de tal dispositivo teve como escopo blindar a direção da Casa de interferências políticas como as que se observa, minando a independência e autonomia do Poder Legislativo daquele que ocupa transitoriamente a cadeira da chefia do Poder Executivo”.

Em vídeo publicado em seu canal no YouTube, é afirmado que Kajuru pretende, com o processo, impugnar a eleição da mesa diretora do Senado. Na petição, ele argumenta que o presidente da Casa seja indicado pelo partido com maior bancada, como ocorria tradicionalmente. Sendo assim, ele defende que o MDB, sigla que tem 13 senadores, encaminhe o nome do parlamentar que deve ocupar a cadeira de presidente da Casa. Além disso, é solicitado na petição inicial que Advocacia-Geral da União manifeste ciência do processo e que Alcolumbre, e a atual composição da mesa diretora, seja notificado para que, caso queira, preste informações sobre a questão.

COM A PALAVRA, DAVID ALCOLUMBRE

A reportagem entrou em contato com David Alcolumbre (DEM) e aguarda resposta. O espaço está aberto para manifestação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.