Dallagnol diz que penas aplicadas por Moro ‘são brandas’

Dallagnol diz que penas aplicadas por Moro ‘são brandas’

Procurador da força-tarefa do Ministério Público Federal destaca que Tribunal Regional Federal da 4.ª Região 'em vários casos tem sistematicamente ampliado as condenações' impostas pelo juiz da Lava Jato

Da Redação

20 Julho 2017 | 20h28

Deltan Dallagnol FOTO: THEO MARQUES/ESTADÃO

O coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, procurador Deltan Dallagnol, afirmou nesta quinta-feira, 20, que o juiz federal Sérgio Moro tem aplicado ‘penas brandas para a gravidade dos fatos que estão sob consideração’. O procurador da República deu palestra na sede da Federação das Indústrias do Estado do Ceará. As informações são do portal G1.

No dia 12, Moro condenou o ex-presidente Lula a nove anos e seis meses de prisão pelos crimes de corrupão passiva e lavagem de dinheiro no caso triplex.

“O Ministério Público Federal pede a adequação da sentença que condenou o ex-presidente Lula e outras pessoas que foram condenados com ele”, declarou Deltan. “Os pontos que nós recorreremos estão em análise, estão em estudo. Mas entre eles seguramente estará a ampliação das penas. O que nós vimos em vários casos é que o Tribunal tem sistematicamente ampliado as penas aplicadas pelo juiz Sérgio Moro. As penas do juiz Sérgio Moro têm sido brandas para a gravidade dos fatos que estão sobre consideração”, afirmou.

O coordenador da força-tarefa também voltou a afirmar que vai recorrer da condenação do ex-presidente Lula.

O juiz federal da Lava Jato assistiu apenas cinco das 40 condenações que decretou na Operação Lava Jato – contra as quais foram movidos recursos – serem completamente revertidas em absolvições pela 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Corte responsável por julgar sentenças da Justiça Federal do Paraná.
O colegiado também reverteu quatro absolvições de Moro para condenações. O juiz da Lava Jato ainda teve 16 penas reiteradas e aumentadas e 8 diminuídas pelo órgão recursal. Em um dos casos, a sentença foi parcialmente mantida.

Mais conteúdo sobre:

operação Lava Jato