Corregedor quer saber de habeas para filho de desembargadora preso com maconha e munições

Corregedor quer saber de habeas para filho de desembargadora preso com maconha e munições

João Otávio de Noronha, corregedor-geral do Conselho Nacional de Justiça, mandou oficiar tribunal de Mato Grosso do Sul para que informe sobre decisões que tiraram da prisão Breno Borges e autorizaram sua remoção para uma clínica médica de Campo Grande

Julia Affonso e Fausto Macedo

25 de julho de 2017 | 21h14

Breno Solon. Foto: Reprodução/Facebook

O ministro João Otávio de Noronha, corregedor-geral do Conselho Nacional de Justiça, determinou nesta terça-feira, 25, que o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul informe sobre dois habeas corpus concedidos ao empresário Breno Fernando Solon Borges, de 37 anos, filho da desembargadora Tania Garcia de Freitas Borges, presidente do Tribunal Regional Eleitoral/MS.

Breno havia sido preso no dia 8 de abril com 129 quilos de maconha, uma pistola e munições. Na sexta-feira, 21, desembargadores do TJ de Mato Grosso do Sul, colegas de Tania, acolheram pedidos de habeas e autorizaram a transferência do empresário para a clínica. A defesa alegou que Breno sofre de Síndrome de Borderlin – doença marcada por ‘desvios dos padrões de comportamento’, com alterações de afetividade e controle de impulsos.

O objetivo do corregedor é saber se houve ‘atuação indevida’ da presidente da Corte eleitoral de Mato Grosso do Sul.

A reportagem tentou contato com a desembargadora. O espaço está aberto para manifestação.

Mais conteúdo sobre:

Mato Grosso do Sul