Correção: reportagem ‘Nova prisão de Marcelo tem 3 mil m²’

Redação

13 de dezembro de 2017 | 17h59

A foto publicada pelo Estado nesta quarta-feira, 13, e pelo portal www.estadao.com como sendo da casa do empresário Marcelo Odebrecht, em São Paulo, não é a foto da casa dele. O Estado errou ao afirmar que Odebrecht cumpriria sua prisão domiciliar nesse imóvel da imagem publicada, a partir da semana que vem.

A casa foi identificada equivocadamente pela Polícia Federal no relatório Informação N.° 70/2015 GT/Lava Jato/DRCOR/SR/DPF/PR, de 2015. O documento traz os dados de endereços dos alvos da 14.ª fase da Lava Jato (Erga Omnes).

O endereço que consta do documento é o de Marcelo Odebrecht, mas a foto anexada no relatório está errada, trata-se de um imóvel no mesmo condomínio aonde fica a residência do empreiteiro.

Nesta quarta-feira, o proprietário do imóvel cuja foto foi publicada na reportagem informou ao jornal, por meio de seus advogados, que a residência não é o endereço onde Marcelo Odebrecht vai cumprir sua prisão domiciliar. A PF confirmou ao Estado que a casa destacada no documento dos alvos da operação está errada.

Nota do advogado do proprietário do imóvel erroneamente fotografado:

“Na qualidade de advogado do proprietário da residência equivocadamente vinculada ao local da prisão domiciliar do Marcelo Bahia Odebrecht, cuja fotografia está estampada, tanto na capa do Estadão com circulação nessa data, como na página A8 e, ainda, no site desse prestigioso veículo de imprensa (www.estadão.com.br) encaminho a anexa notificação solicitando sejam adotadas as necessárias providências para, sem, de maneira nenhuma, mencionar o nome do meu cliente, corrigir as informações constantes na indigitada reportagem, especialmente no que diz respeito a vinculação da residência de meu cliente com o nome de Marcelo Bahia Odebrecht, devendo tal imagem ser imediatamente removida do sítio eletrônico do Estadão, sendo veiculada nota, na via impressa com circulação no dia 14.12.2017 e no site do Estadão, esclarecendo que a imagem da casa veiculada não corresponde à casa em que Marcelo Bahia Odebrecht cumprirá a sua prisão domiciliar.”