Coronavírus: Conselho revela 29 mortes de enfermeiros, e 3,6 mil denúncias por falta EPIs

Coronavírus: Conselho revela 29 mortes de enfermeiros, e 3,6 mil denúncias por falta EPIs

Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) registra 29 óbitos de profissionais por coronavírus; do total, 19 confirmados; e também reúne milhares de denúncias sobre falta de equipamentos de proteção, além de assédio para que ele não seja usado para evitar assustar população atendida

Juliana Pio e Luiz Vassallo

14 de abril de 2020 | 20h15

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen)afirma que até esta terça-feira, 14, foram notificados 29 óbitos de profissionais por coronavírus. Os dados são levantados pelo observatório do Conselho, que centraliza notificações de todo o País. Destes, 19 (dezenove) já tiveram diagnósticos confirmados. Até o momento, foram confirmados 366 casos de coronavírus entre esses profissionais.

O Cofen também diz ter recebido mais de 3,6 mil denúncias de falta de equipamentos de proteção, como luvas, máscaras, macacões e álcool gel, para os profissionais, que estão na linha de frente no combate à pandemia.

Segundo o Conselho, a ‘cidade de São Paulo tem o maior número de vítimas, com onze óbitos, seguida de Recife com quatro e Brasília e Rio de Janeiro com duas vítimas cada. Também foram notificados óbitos em Goiânia/GO, Mossoró/RN, São Gonçalo/RJ, Porto Alegre/RS, Manaus/AM, São Luis/MA, Barretos/SP, Guarulhos/SP e Fortaleza/CE’.

Foto: Reprodução/Cofen

“É urgente a adoção de medidas para capacitação e oferta adequada de EPIs para reduzir os riscos de contaminação dos profissionais de Enfermagem que estão na linha de frente do combate à pandemia”, afirma o Cofen

O Cofen ainda centraliza também as denúncias por falta de EPIs, restrição devido a escassez, e também relatos de proibição ao uso do material existente na instituição para não instaurar pânico na população atendida.

“Relatos também de solicitação para que profissionais adquiram seus próprios materiais de segurança e também para reutilização de material descartável”, afirma o Conselho.

Quadro de mortes do Cofen

O Estado com maior número de denúncias também é São Paulo, onde os profissionais registraram 1191 queixas. O ranking também é liderado por Rio de Janeiro (368) e Rio Grande do Sul (279)

De acordo com o Cofen, alem ‘de atendimento às denúncias, estão sendo verificadas instituições de saúde referência na assistência a casos suspeitos e/ou confirmados de COVID-19’.

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírusenfermagem

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.