Corinthians é ‘vítima’ da Lava Jato, diz Andrés Sanchez

Corinthians é ‘vítima’ da Lava Jato, diz Andrés Sanchez

Nome do 1º vice-presidente do clube apareceu em planilha de contabilidade secreta de propinas da Odebrecht, sob o codinome 'Timão'

Almir Leite

22 de março de 2016 | 15h13

Andrés Sanchez. Foto: Filipe Araújo/Estadão

Andrés Sanchez. Foto: Filipe Araújo/Estadão

O deputado federal (PT) e ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou nesta terça-feira que o clube é “vítima” da Operação Lava Jato. O 1º vice-presidente do Corinthians, André Luiz de Oliveira, foi apontado como suspeito de ter recebido R$ 500 mil em propinas da Odebrecht durante as obras do Itaquerão.

[veja_tambem]

“Não é verdade que houve propina na Arena Corinthians para mim ou quem quer que seja. O Corinthians é vítima”, disse Andrés ao Estado.

O estádio do Corinthians custou R$ 1,1 bilhão. Desde o ano passado, o clube tem pago parcelas mensais de R$ 5 milhões referentes ao financiamento feito com o BNDES durante as obras. Um fundo é responsável por gerir toda a arrecadação de bilheteria e comercialização de produtos do estádio e fazer esse pagamento.

O nome de André Negão apareceu na planilha de contabilidade secreta de propinas da Odebrecht, sob o codinome ‘Timão’ ao lado da palavra ‘Alface’. A planilha foi apreendida na casa da secretária dos altos executivos da empreiteira, Maria Lúcia Tavares.

“Concluída a investigação, se for constatado algum dinheiro desviado da obra da arena, o Corinthians pedirá ressarcimento”, afirmou Andrés.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: